Três imagens fortes e uma publicação sem descrição. Foi desta forma que Banksy, o artista urbano que mantém a sua identidade anónima, lançou mais uma obra no Instagram. O artista usou a conta de Instagram para marcar a sua posição contra o racismo, num movimento que ganhou força nos Estados Unidos e no mundo depois da morte de George Floyd a 25 de maio.

Numa espécie de memorial, Banksy pintou uma figura preta emoldurada que está rodeada de flores e uma vela. Essa tem ainda outro simbolismo: está a incendiar a bandeira americana pendurada no teto.

A terceira imagem partilhada na publicação já não diz respeito à obra, mas sim à mensagem que o artista quer passar: "No princípio pensei em calar a boca e ouvir as pessoas negras sobre este assunto. Mas porque é que faria isso? Não é problema deles. É meu", começou por escrever Banksy.

"“O sistema está a falhar às pessoas de cor. O sistema branco. Como um cano partido a inundar o apartamento das pessoas que moram no andar de baixo. O sistema defeituoso está a tornar as suas vidas numa miséria, mas não é tarefa delas [pessoas] consertá-lo. Elas não podem — ninguém os deixará no apartamento do andar de cima", continua. "Este é um problema branco. E se os brancos não resolverem, alguém terá que subir e dar um pontapé na porta", concluiu o artista de forma metafórica.

É incrível o que Banksy fez na casa de banho da sua casa enquanto está de quarentena
É incrível o que Banksy fez na casa de banho da sua casa enquanto está de quarentena
Ver artigo

A publicação feita este sábado, 6 de junho, conta já com mais de 2 milhões de gostos e 23 mil comentários. Entre eles estão o de algumas celebridades, como é caso do ator Mark Ruffalo que concorda com o artista: "Sim. Isto é um problema nosso. Somos aqueles que mantêm o privilégio e o poder. É tempo de ter a difícil conversa", diz.

Também Seph Lawless, um conhecido fotógrafo americano que documentou decadência urbana e espaços abandonados nos Estados Unidos, deixou um comentário onde revela que como ativista há 20 anos nunca viu nada assim — referindo-se aos protestos que estão a acontecer em Minneapolis — em toda a vida. "Nunca vi uma resistência tão poderosa e tão racialmente diversa ao mesmo tempo. Isto não é um protesto — isto é uma revolução", conclui.

Um dos protestos do movimento Black Lives Matter tomou conta das ruas de Bristol, Reino Unido, este domingo, 7 de junho, perto do local onde se pensa que Banksy nasceu, de acordo com a CNN. No protesto terão participado cerca de 10 mil pessoas, de acordo com a polícia local, o mesmo que ficou marcado pelo derrubar da estátua do comerciante de escravos do século XVII Edward Colston, erguida em 1895. A estátua foi depois levada pelas ruas desde o centro da cidade até ao porto de Bristol.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.