Dos fones que se enrolam num ninho passámos para os conhecidos AirPods ou auriculares sem fios e para os headphones, também estes com um sistema sem fios e com ligação por bluetooth. O próximo passo, segundo Elon Musk, CEO da marca de automóveis Tesla, é começarmos a ouvir música através de um chip implantado no cérebro que uma das suas empresas, a start-up Neuralink, está a desenvolver, avança a "Tech Crunch".

A empresa que se dedica a criar "interfaces cérebro-computador" com o objetivo de "ajudar os humanos a acompanhar os avanços da inteligência artificial", revela que a ideia deste projeto é implantar fios da espessura de uma teia de aranha no cérebro das pessoas, de forma a que passem a estar sempre ligadas a um dispositivo externo e ouçam música diretamente através deste chip. Esta é só a primeira fase do projeto tecnológico, mas o objetivo é que a ligação seja livre de fios (são os AirPods do futuro, digamos assim).

Neuralink
créditos: Neuralink

Além de facilitar a vida a quem gosta de ouvir música sem andar com os ouvidos tapados, Musk quer usar esse mesmo chip para curar doenças do foro psicológico, como a depressão ou a dependência de substâncias. O CEO da Tesla adianta mesmo que este novo sistema pode "ajudar a controlar os níveis hormonais, usando-os a nosso favor", ao atuar, por exemplo, sob os níveis de ansiedade.

O projeto da Neuralink começou a ser testado há algum tempo e em julho de 2019 já havia realizado testes bem-sucedidos em animais. Na altura a empresa revelou que iria avançar com os primeiros testes em humanos em 2020 e aqui está a prova de que tem pernas — mas nada de fios — para andar. A empresa promete novidades a 28 de agosto sobre os novos avanços.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.