Depois de Rúben Couto ter ficado a conhecer este sábado, 30 de maio, que vai ficar em prisão preventiva, ao voltar para Estabelecimento Prisional de Lisboa terá recusado o apoio psicológico que lhe foi proposto, avança o "Correio da Manhã".

A recomendação foi feita por um enfermeiro da cadeia, que além de referir que é uma especialidade médica de que a Direção-Geral dos Serviços Prisionais dispõe, terá indicado que um psiquiatra poderia ser rapidamente disponibilizado. Contudo, o acusado dos crimes de homicídio qualificado e ocultação de cadáver da colega de mestrado Beatriz Lebre terá recusado e dito, com alguma frieza, relata o jornal, que poderia vir a precisar desse apoio médico específico, mas não para já.

Suspeito de matar colega de mestrado fica em prisão preventiva
Suspeito de matar colega de mestrado fica em prisão preventiva
Ver artigo

De recordar que Rúben Couto, 25 anos, esteve 48 horas internado no Hospital de São José, em Lisboa, devido a uma tentativa de suicídio. O jovem suspeito do crime foi encontrado a 27 de maio pelos guardas prisionais da cadeia anexa à sede da PJ, em Lisboa, com cortes profundos nos dois pulsos, que obrigaram a uma operação.

Agora, a cumprir pena no Estabelecimento Prisional de Lisboa, o suspeito da morte de Beatriz Lebre, de 23 anos, foi encaminhado para a ala F, numa cela do 1.º piso, designada para zona de quarentena profilática de reclusos recém-admitidos, onde, de acordo com o "CM", deverá passar as próximas duas semanas. Apenas um piso acima, no mesmo estabelecimento prisional, está Edy Barreiros, suspeito da morte do rapper Mota Jr.

Detido o principal suspeito da morte do rapper David Mota
Detido o principal suspeito da morte do rapper David Mota
Ver artigo

Sabe-se que Rúben Couto terá uma hora de recreio diário, juntamente com parte dos outros 44 reclusos que também estão a cumprir prisão preventiva.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.