Maicon dos Santos é um jovem brasileiro com uma história de vida única. Foi pai com apenas 14 anos e, aos 17, perdeu a namorada e mãe do filho, Erick. Em entrevista ao UOL, o jovem contou como foram os últimos seis anos da sua vida.

Maicon e Ester conheceram-se em 2017, quando tinham apenas 14 anos. Uma brincadeira na escola levou a um relacionamento mais próximo e, depois, ao namoro. "Tínhamos apenas 14 anos de idade e começamos a namorar ainda muito novos. Em março de 2018, quando ela estava prestes a completar 15 anos, ela me contou que estava grávida. Estava nervosa, com medo de ser expulsa de casa", explica Maicon. Mas o jovem estava exultante, uma vez que sempre sonhara ser pai. Erick Dylan nasceu em novembro de 2018 e, um ano depois, apesar das dificuldades financeiras, a jovem família conseguiu arranjar uma casa para viver.

Com o apoio dos pais de Ester e muito trabalho, o casal conseguia sobreviver e manter-se na escola. "Quando eu era criança, cheguei a pedir esmola na rua e queríamos dar um futuro melhor para o nosso filho. Então, nunca parámos de estudar, apesar de não ter sido fácil. Logo no primeiro ano de vida do Erick, a Ester voltou a estudar de manhã", explica o jovem de Tianguá, no estado brasileiro do Ceará. Em 2021, já Ester estava a estudar pedagogia à distância, quando o pior aconteceu: a jovem de 18 anos contraiu dengue hemorrágica e o seu estado agravou-se rapidamente.

"Eu estava na sala com meu filho e ela na cozinha. Eu a chamei e não recebi uma resposta e a encontrei desmaiada no chão. Ela não voltava e eu não sabia o que fazer. Saí correndo na rua desesperado pedindo por socorro. Foi o pior dia da minha vida", conta Maicon. Pouco tempo depois, Ester partia.

Com cerca de meio milhão de seguidores no Instagram e no Tiktok, Maicon conta como é o seu dia a dia como um jovem pai solteiro de 20 anos, com um filho de cinco. O trabalho como influenciador digital já dá frutos, o que lhe permite ter uma vida mais desafogada. Mas o processo de luto e a adaptação à nova vida não foi fácil, como conta. "Para eu aprender essa nova rotina, na ausência da Ester, demorou muito tempo. Foram seis meses. Minha mãe me ajudou bastante nesse processo de amadurecimento e de entender o que eu precisava fazer e ser dentro e fora de casa", explica Maicon.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.