Uma jovem estudante norueguesa de 23 anos foi violada e assaltada em Lisboa, e o seu agressor, um homem de 29 anos, também estrangeiro, foi apanhado pelas autoridades devido ao rastro electrónico que deixou depois de fazer várias despesas com o cartão de crédito da vítima.

Tudo começou quando a estudante de 23 anos, em Lisboa, Portugal, no âmbito do programa Erasmus, saiu no sábado à noite, 22 de outubro, com um grupo de amigos. A jovem, que terá estado num bar do Bairro Alto, consumiu álcool e o seu agressor aproveitou-se do seu estado debilitado, acompanhando-a a casa, para depois a atacar sexualmente, relata o "Correio da Manhã".

Deslandes, Markl e Catarina Furtado querem que violação seja crime público. Petição com 106 mil assinaturas chegou ao Parlamento
Deslandes, Markl e Catarina Furtado querem que violação seja crime público. Petição com 106 mil assinaturas chegou ao Parlamento
Ver artigo

A jovem acordou na manhã seguinte despida, com as roupas espalhadas pelo chão e o quarto desarrumado. Sem grandes memórias da noite anterior nesse momento, tinha também dores nas costas e o pescoço com hematomas. Acabou por apresentar queixa por violação numa esquadra da Polícia de Segurança Pública (PSP) de Lisboa na segunda-feira, 24, já depois de ter sido observada no Hospital de São José, que recomendou que relatasse o acontecimento às autoridades.

A investigação foi assumida pela Polícia Judiciária (PJ), que acabou por localizar o agressor: trata-se de um homem de 29 anos, de nacionalidade paquistanesa, mas atualmente a residir na Alemanha, que estava em Portugal como turista. A PJ conseguiu encontrar o agressor através do extrato bancário da estudante, depois deste fazer despesas no valor de 2.500€ com o cartão de crédito da vítima, e com a ajuda da localização do telemóvel, que terá roubado à jovem norueguesa depois de a atacar, juntamente com três anéis de ouro e numerário no valor de 20€, acrescenta o "CM".

O homem de 29 anos já foi levado a tribunal e ficou em prisão preventiva, fortemente indiciado por abuso sexual de pessoa incapaz de resistência, furto qualificado e por um e crime de abuso de cartão de garantia ou de cartão, dispositivo ou dados de pagamento, escreve a mesma publicação.

O agressor tinha viagem marcada para regressar à Alemanha no domingo, 30 de outubro, mas acabou por ser preso na terça-feira, 25.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.