São cada vez mais as notícias que ligam Christian Brückner, um alemão de 43 anos, ao rapto e possível homicídio de Madeleine McCann. Depois de ser conhecido que o suspeito vivia na zona da Praia da Luz na altura do crime, e que tinha antecedentes criminais, veio a público que o alemão teria um "infiltrado" no Ocean Club, aldeamento algarvio onde os McCann passavam férias, juntamente com um grupo de amigos.

Um antigo funcionário do empreendimento revelou às autoridades que passou informações sobre os hábitos do grupo de ingleses, incluíndo a família de Maddie, a Christian Brückner. Já condenado anteriormente por pequenos furtos e referenciado por abusos sexuais a crianças, o alemão terá sabido, através do cúmplice, que os vários casais costumavam ficar horas a jantar, deixando bens de valor nos apartamentos, escreve o "Correio da Manhã".

É exatamente assim que a polícia alemã acredita que Christian Brückner raptou e assassinou Maddie
É exatamente assim que a polícia alemã acredita que Christian Brückner raptou e assassinou Maddie
Ver artigo

As hipóteses sobre o que terá acontecido dentro do apartamento dos McCann são várias, mas uma das partilhadas pela Polícia Judiciária portuguesa e as autoridades alemãs é que Christian Brückner terá entrado na casa para a assaltar quando se apercebeu da presença das três crianças, Maddie e os irmãos gémeos. Surpreendido com este facto, e recordando os antecedentes relacionados com abuso de menores, o alemão terá decidido levar a mais velha.

Apesar de só agora as autoridades estarem a considerar Christian Brückner como o suspeito principal do mediático caso, o número de telefone do alemão existe no processo desde 2007, devido ao facto de ter sido um dos aparelhos acionados nas imediações do aldeamento poucas horas antes do desaparecimento de Maddie. No entanto, só depois do suspeito ter contado a um amigo que sabia o que aconteceu à menina inglesa é que a PJ fez a ligação entre o número, que o antigo funcionário do Ocean Club tinha na sua agenda pessoal, e o alemão.

Para além de Maddie, Christian Brückner também está a ser investigado pelo desaparecimento de outras duas crianças: um menino de 6 anos, que desapareceu de Aljezur em 1996, altura em que o alemão vivia no Algarve, na zona da Praia da Luz, e também no caso de uma menina  de 5 anos, que desapareceu durante um passeio em família numa localidade alemã, a poucos quilómetros de uma casa do suspeito.

O homem de 43 anos também já esteve preso por duas vezes em Portugal. Em 1999, cumpriu uma pena de dois meses de prisão na cadeia de Évora por pequenos furtos. Em 2006, foi condenado a nove meses de prisão por ter roubado combustível numa bomba. De acordo com o "Expresso", que avança esta informação, o alemão cumpriu a pena e foi libertado em dezembro de 2006, cinco meses antes de Maddie ter desaparecido. Em 2005, Christian Brückner violou uma mulher de 72 anos na Praia da Luz, mas só foi condenado 15 anos depois por este crime.

Newsletter

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.
Subscrever

Notificações

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.