Morreu um dos homens menos populares do Brasil. O antigo ator Guilherme de Pádua, 53 anos, foi encontrado morto este domingo, 6 de novembro, em Belo Horizonte, vítima de um enfarte. A notícia foi avançada pelo líder da igreja Batista da Lagoinha, o pároco Márcio Valadão, instituição que Guilherme de Pádua agora servia como pastor. O ex-ator converteu-se depois de ter sido libertado da cadeia, após ter cumprido pena pelo assassinato da atriz Daniella Pérez, filha da escritora Glória Pérez.

"Pouco antes das 22 horas, recebi o telefonema de uma irmã a dizer que um dos nossos pastores acabou de falecer. Para mim, foi um choque muito grande, porque hoje de manhã eu dirigi o culto e ele estava com a esposa no primeiro banco. Ele praticou aquele crime tão terrível com a Daniella Perez, foi preso, cumpriu a pena e se converteu. Ele estava dentro de casa, caiu e morreu. Acabou de morrer", escreveu o pároco numa publicação de Instagram, que acabou por apagar, após a enorme repercussão da informação. A notícia foi depois confirmada pelos principais órgãos de informação brasileiros.

O crime

Guilherme de Pádua tornou-se conhecido em 1992 quando interpretou o papel de Bira na telenovela "De Corpo e Alma", na Globo). Foi então que conheceu a também atriz Daniella Perez, filha da autora de novelas Glória Pérez. Ainda nesse ano, a 28 de dezembro, Guilherme assassinou à facada a colega, juntamente com uma cúmplice, Paula Thomaz, que estava grávida do ator.

O crime foi planeado pelos dois. Daniella saiu do estúdio e dirigiu-se, de carro, para casa. Guilherme seguiu-a de perto na sua viatura e Paula ia escondida no banco de trás. Daniella parou numa estação de serviço e quando ia regressar ao carro, foi atacada por Guilherme, que lhe deu um soco e a atirou para o banco de trás do seu próprio carro. Foi para o volante e seguiu, com a atriz inanimada no banco de trás. Paula seguia atrás, a conduzir o carro do casal. As duas viaturas pararam numa zona descampada na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro. Paula e Guilherme sairam então dos carros e apunhalaram Daniella por 18 vezes, abandonando o corpo.

A última foto que Daniella Pérez tirou
A última foto que Daniella Pérez tirou, com fãs, antes de sair do estúdio da Globo, na noite em que foi assassinada

Uma pessoa que ia a passar por perto, achou estranho haver dois carros ali parados naquela zona onde habitualmente não estava ninguém e acabou por anotar as matrículas das viaturas e alertou a polícia para que algo de estranho se pudesse estar a passar ali. As autoridades foram para o local e encontraram o carro de Daniella e o corpo da atriz. Rapidamente chegaram a Guilherme pela matrícula da outra viatura. O ator começou por negar a autoria do crime, mas acabou por confessar. Dois dias depois, a polícia chegou também a Paula Thomaz.

O julgamento dos dois ocorreu apenas ao fim de cinco anos e ambos foram condenados por homicídio. Guilherme levou 19 anos e Paula 18 e seis meses. Ambos acabaram de ser libertados ao fim de sete anos de cadeia e passaram a liberdade condicional.

Série da HBO

O crime que chocou o Brasil acabou por dar mesmo uma série documental chamada "Pacto Brutal: o assassinato de Daniella Pérez", que foi lançado em julho deste ano na HBO Max Brasil. Na série, podemos ver depoimentos de amigos da atriz, como Claudia Raia, Fábio Assunção ou Maurício Mattar. A série mostra toda a sequência do crime, a investigação policial e traz os relatos da mãe da atriz, Glória Pérez.

A série Pacto Brutal: O Assassinato de Daniella Pérez estreou na HBO
A série Pacto Brutal: O Assassinato de Daniella Pérez estreou na HBO

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.