Aos 73 anos, Cipriano Antunes, parte para levar a magia do Natal para outro lugar. A notícia foi avançada por Zé Pedro Vasconcelos este domingo, 11 outubro, no Instagram, através do qual deu conta da morte do homem que inúmeras vezes vestiu e encarnou o papel de Pai Natal.

"O Cipriano partiu. Homem de mãos enormes como sua bondade. Esteve na Guerra e não gostava de falar disso. Era Pai Natal e também não falava muito no assunto. Na guerra sabemos quem são os nossos, não há bons nem maus. Há os nossos. No Natal também, há os nossos", começa por dizer o apresentador numa descrição sentida.

Zé Pedro Vasconcelos revela ainda outras valências de Cipriano, "foi campeão de Boxe, um peso pesado", destacando que teve um papel muito importante no cinema na televisão portuguesa — ecrãs nos quais muitas vezes vestiu aquela que era a personagem que mais o caracterizava: Pai Natal, sempre com uma barba branca imaculada que só aparava em janeiro.

Para se despedir do homem que era "um bom gigante, um pedaço do Natal", Zé Pedro deixa, por fim, um "até já".

Cipriano, nascido em 1947, em Cernache do Bonjardim, afirmou numa entrevista ao jornal "Público", em 2011, que quem o lançou foi o Pai Natal e chegou mesmo a dizer: "Sou o rei dos pais natais".

Até ser uma figura de destaque na época natalícia, Cipriano Antunes foi pastor com apenas 5 anos, aos 11 já trabalhava numa mercearia em Lisboa, aos 16 anos foi resgatado da Avenida da Liberdade, onde dormia, por um oficial da marinha, abraçando essa profissão ao longo de mais de quarenta anos.

Da Marinha seguiu para a polícia marítima, na qual permaneceu até se aposentar aos 62 anos. Parece improvável que um combatente da guerra se torne Pai Natal, mas foi a representação dessa personagem que fez de Cipriano o homem conhecido e acarinhado pelo público (em especial pelas crianças) que é hoje.

Cipriano Antunes foi Pai Natal de empresas como o Intermarché, a ZON, mas também da Câmara Municipal de Cascais, El Corte Inglés, até ao Continente e agarrou ainda outros papéis em meios ligados à publicidade e à televisão. A sua carreira ficou então marcada por fazer de cowboy para um anúncio da Vodafone, lenhador na série "Floribela", da SIC, xerife na telenovela "Rosa Fogo", e pirata da cadeia de fast-food KFC.

Newsletter

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.
Subscrever

Notificações

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.