Nuno Melo vai ser o novo presidente do CDS-PP. Foi durante o 29.º Congresso do CDS-PP, que decorre durante este fim de semana, em Guimarães, que a moção do eurodeputado venceu com uma larga maioria, tendo arrecadado 854 votos, 73% do total.

Perante o resultado, Nuno Melo diz-se surpreendido com a expressividade da votação. "Uma votação expressiva era importante para a estabilidade", avançou em declarações citadas pelo jornal "Observador", acrescentando que a "melhor estratégia para o CDS foi aprovada" esta madrugada.

ILGA Portugal considera as declarações de Nuno Melo "muito graves, embora não surpreendentes"
ILGA Portugal considera as declarações de Nuno Melo "muito graves, embora não surpreendentes"
Ver artigo

Nas mesmas declarações, Melo assume ainda que a votação foi "mais expressiva do que esperava". Isto, tendo em conta que a segunda moção mais votada, a moção A, "Trazer a democracia cristã para o século XXI", de José Maria Seabra Duque, contou apenas com 109 votos, ou seja, 9% do total.

Nuno Melo vai agora apresentar a lista à Comissão Política Nacional, que será votada entre as 9h00 e as 12h00 deste domingo, 3. Está previsto que os resultados sejam proclamados pelas 12h30.

De acordo com a RTP, o novo presidente do CDS vai propor para a direção do partido, que deverá contar com seis vice-presidentes, centristas como o antigo ministro Pedro Mota Soares, Telmo Correia, antigo líder parlamentar, ou Paulo Núncio. Nuno Magalhães, ex-líder parlamentar, é o primeiro nome na lista.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.