A Polícia Judiciária do Porto está a analisar as imagens captadas por câmaras de video-vigilância que registaram a presença de dois homens, na casa dos 3o anos, nas imediações da casa do antigo modelo Henrique Winkel Veiga, 42 anos, no Porto, pouco tempo antes de ele ter sido encontrado morto pela namorada. O homem, que vivia no mesmo espaço onde tinha a loja de roupa Yesterday, em Cedofeita, apresentava ferimentos graves na zona da cabeça e do pescoço, com marcas de cortes do que as autoridades acreditam ser uma faca, revela o "Correio da Manhã" na sua edição desta segunda-feira.

Há filmagens da morte do jovem modelo Tiago Danu, assassinado à facada em Setúbal
Há filmagens da morte do jovem modelo Tiago Danu, assassinado à facada em Setúbal
Ver artigo

Esta morte está envolta num enorme mistério, até porque o antigo modelo, que trabalhou como barman no restaurante 100 Maneiras, de Ljubomir Stanisic entre 2008 e 2010, já tinha sido agredido várias vezes nos últimos tempos, deixando-o num estado muito fragilizado. Aliás, antes de ter sido encontrado morto, Henrique Winkel Veiga estava precisamente a recuperar de um episódio de violência em que esteve envolvido, e que o tinha deixado bastante fragilizado. As autoridades acreditam que esta morte pode estar relacionada com dívidas e ajustes de contas.

O corpo do antigo manequim foi encontrado pela namorada, que se deslocou à loja de Henrique na companhia de uma amiga. Apresentava sinais de violência extrema, com golpes profundos feitos com o que as autoridades acreditam ter sido uma faca, sobretudo na zona do pescoço. Há ainda sinais de que tenha sido agredido com violência na cabeça, com um outro objeto. A autópsia, que vai ser feita em breve no Instituto de Medicina Legal, onde o corpo já se encontra, irá ajudar a entender qual foi, efetivamente, a causa de morte.

Depois de ter alertado as autoridades, a namorada de Henrique Veiga recebeu apoio psicológico da equipa especializada do INEM, que se deslocou ao local. Na altura, o homem já estava morto e as autoridades decretaram o óbito ainda no local.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.