Um rapaz de 10 anos com um largo histórico de comportamentos violentos e inadequados matou a mãe com um tiro de pistola depois de ela se ter recusado a comprar-lhe uns óculos de realidade virtual e por tê-lo acordado demasiado cedo, às 6 da manhã, quando o normal era fazê-lo meia-hora mais tarde, às 6h30. Foi isto que a criança terá dito aos investigadores que por diversas vezes o entrevistaram para tentarem perceber exatamente o que se passou no dia 21 de novembro, antes das 7 da manhã, na cave da casa desta família de Milwaukee, nos Estados Unidos, onde as autoridades encontraram o corpo da mulher, que estava a passar roupa a ferro.

Mãe matou à facada o pedófilo que abusou dos três filhos. “Fiz o que qualquer mãe faria”
Mãe matou à facada o pedófilo que abusou dos três filhos. “Fiz o que qualquer mãe faria”
Ver artigo

Numa primeira conversa com as autoridades, o rapaz tinha dito que o tiro foi um acidente e que a arma disparou quando ele estava a brincar, e a girá-la no dedo, refere o jornal "Sentinel". Só que a versão foi sendo alterada à medida que os interrogatórios foram decorrendo. Numa segunda conversa, o rapaz admitiu ter dado o tiro de forma intencional, mas garantiu que queria acertar na parede unicamente para assustar a mãe.

A polícia descobriu, através de uma análise policial ao computador de casa, que já depois de ter cometido o crime o rapaz acedeu à conta da Amazon da mãe e encomendou uns óculos de realidade virtual. Isto alertou as autoridades, que usaram a informação no interrogatório seguinte, tendo conseguido a confirmação por parte do autor do crime de que a mãe o terá proibido de comprar os Oculus Virtual Reality Headset que ele queria.

Esta mulher revelou o seu divórcio no TikTok. Ex-marido matou-a com um tiro na cabeça
Esta mulher revelou o seu divórcio no TikTok. Ex-marido matou-a com um tiro na cabeça
Ver artigo

Depois de ter cometido o crime, e já na presença das autoridades, o rapaz "nunca chorou ou mostrou tristeza ou remorsos", referiu uma tia da criança, que esteve no local e era muito próxima da irmã assassinada. A tia referiu ainda que na manhã do crime, e ainda antes de este ter sido descoberto, o rapaz "atacou o primo", de apenas 7 anos. Este tipo de comportamentos não são estranhos nesta família, já que o rapaz agora acusado de matar a mãe era recorrente em comportamentos deste género e tinha já um historial grande de problemas relacionados com violência, desrespeito pelas regras e autoridade e agressividade. Quando tinha 4 anos, ele terá agarrado no cão da família pela cauda e rodopiou-o, largando-o de seguida pelos ares. Há seis meses, encheu um balão com um líquido inflamável e deitou-lhe fogo, causando uma explosão, que destruiu um móvel e o tapete de casa.

De acordo com as leis do estado do Wisconsin, o rapaz poderá vir a ser julgado como um adulto, uma medida prevista para crimes de gravidade máxima, como o homicídio. A defesa do rapaz está a tentar argumentar que ele sofre de problemas mentais e que, por isso, tem sim de ser tratado e não preso.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.