Bill Gates, o co-fundador da Microsoft, no primeiro episódio do seu podcast "Gate-Notes" , lançado a 16 de novembro, procurou responder à pergunta: "Como será o mundo depois da Covid-19?".

Em 2015, o empresário participou numa TED TALK, que se tornou viral por prever uma pandemia como a da Covid-19.

Juntamente com Rashida Jones, atriz e produtora norte-americana, e o médico Anthony Fauci, diretor da NIAID - Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infeciosas - discutem como o Covid-19 mudará para sempre os locais de trabalho, as escolas, as vidas sociais, as medidas que todos devemos tomar, e as previsões pós Covid-19.

Durante a conversa foram surgiram algumas das previsões de Bill Gates pós Covid-19:

1-As reuniões via videochamada serão normalizadas
Antes da pandemia, ficávamos preocupados sobre o que o cliente iria achar se optássemos por uma videochamada. Atualmente e nos próximos anos, estas ferramentas vão fazer parte da nossa rotina de trabalho.

2- O software vai melhorar
Como os programas de vídeochamadas fazem parte do nosso dia-a-dia, Bill Gates prevê que as ferramentas online que usamos vão inovar.

3- As empresas vão partilhar o escritório
Atualmente, trabalhamos mais a partir de casa e as idas ao escritório diminuíram. Gates defende que podemos partilhar escritórios com outra empresa, mas os horários e os dias têm de ser rotativos.

Vacinação contra a COVID-19 em Portugal pode começar em janeiro. E há prioridade para os idosos
Vacinação contra a COVID-19 em Portugal pode começar em janeiro. E há prioridade para os idosos
Ver artigo

4- As pessoas vão escolher locais diferentes para viver
Com a pandemia, muitas pessoas pensaram em sair das grandes cidades, e optaram por viver no campo, com mais tranquilidade e menos trânsito.

5- Menos vida social, e mais atenção ao núcleo familiar
O contacto social com os colegas de trabalho diminuiu, e por isso mesmo a atenção à família é muito maior. Mas por outro lado, o desejo de socializar, de ir sair à noite, por exemplo, vai aumentar de dia para dia.

6-A próxima pandemia não será tão má.
Embora pareça que este ano nunca mais acaba, o empresário tem esperança que na próxima pandemia iremos estar melhor preparados .
Quando questionado sobre a nova pandemia, Gates afirmou que "poderá ser daqui a 20 anos", mas que "devemos assumir que pode ser dentro de três anos". No entanto, o impacto da propagação vai ser menos destrutivo porque já sabemos como agir. "Quase todos os países vão responder como a Coreia do Sul ou a Austrália, onde testam e colocam rapidamente as pessoas em quarentena". Acrescentou ainda que "as nossas ferramentas de teste serão muito melhores" e  "não seremos tão estúpidos na segunda vez".O médico Anthony Fauci apelou ainda às medidas que todos devemos cumprir: uso de máscara, lavar as mãos, e manter o distanciamento social. O epidemiologista deixou ainda um recado final. "Não desistam, e acreditem na ciência. Ela vai ajudar-nos".

Rashida Jones perguntou a Bill Gates sobre o que mais lhe incomoda na nova pandemia, ao qual respondeu, que não consegue compreender as pessoas que não usam mascara. "Essas pessoas são mesmo hard core. Faz-me confusão como é que as pessoas não tomam as mesmas precauções do que eu". "A ideia de que alguém esteja resistindo usar máscara é uma coisa tão estranha para mim", confessou o magnata.

Recorde-se que Bill Gates fez uma doação, através da Fundação Bill e Melinda Gates, de 92,6 milhões de euros para a luta contra o novo vírus no início deste ano.

Newsletter

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.
Subscrever

Notificações

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.