Na cidade de Coober Pedy, na Austrália, há um caso que está a comover os cidadãos – o de uma mãe que morreu uns dias depois do falecimento do próprio filho. Goran Ilich morreu a 12 de novembro, tendo o corpo sido encontrado pela mãe, que acabou por morrer também três dias depois.

Nas primeiras horas da manhã de segunda-feira [14 de novembro], Elizabeth Ilich acordou com dores no peito e pediu ajuda a amigos, relatou o diário regional de Coober Pedy, citado pelo "Daily Mail". De seguida, chamaram uma ambulância, que a transportou diretamente até ao hospital.

No entanto, acabou por se protagonizar uma dupla tragédia, já que Elizabeth Ilich morreu no hospital umas horas depois, de "coração partido", apontou uma conhecida da família, numa publicação do Facebook. A senhora já sofria de problemas cardíacos e os amigos acreditam que a dor da morte do seu filho foi o que esteve por detrás da causa da morte: um ataque cardíaco, segundo a mesma publicação.

Influenciadora atraiu amigas, fez-lhes lavagem cerebral e agora foi presa. É suspeita de vários crimes
Influenciadora atraiu amigas, fez-lhes lavagem cerebral e agora foi presa. É suspeita de vários crimes
Ver artigo

Esta família era bastante querida na cidade onde morava, levando os residentes a criarem um GoFundMe em honra da perda de Goran Ilich. A petição serve para angariar dinheiro para que o homem, a quem se referiam como "'uma alma bela, levada cedo demais", pudesse ser enterrado St.Sava Monastery em Victoria, na Austrália.

“Todos os que interagiam com o Goran sabiam que ele era diferente, podia falar com qualquer um e encantava-os com o seu carisma e personalidade”, lê-se na descrição da petição. "Goran deixou um impacto em todos nós de tantas maneiras diferentes e em tantas outras cidades", esclarece.

Ainda assim, a comunidade de Coober Pedy ainda foi mais abalada pela morte de um bombeiro, Jayden Watts, que morreu na sexta-feira, 18 de novembro. Com o desfecho da vida destas três pessoas, que morreram na mesma semana, os habitantes da cidade australiana não puderam deixar de sentir-se incomodados.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.