A ex-socialite britânica Ghislaine Maxwell, 61 anos, deu a primeira entrevista, a partir da prisão, depois de ter sido condenada a 20 anos de cadeia pelo seu envolvimento nos crimes de Jeffrey Epstein, magnata e companheiro da inglesa. Maxwell foi considerada culpada de conspirar com o norte-americano nos abusos e tráfico sexual de várias raparigas menores, crimes pelos quais Epstein foi condenado em 2019.

Anjos da Victoria's Secret estão envolvidos na teia de escândalos sexuais de Jeffrey Epstein
Anjos da Victoria's Secret estão envolvidos na teia de escândalos sexuais de Jeffrey Epstein
Ver artigo

Epstein morreu na prisão, a 10 de agosto de 2019, sendo suicídio a causa de morte declarada. No entanto, Ghislaine Maxwell tem outra opinião. "Acho que ele foi assassinado. Fiquei chocada. Depois comecei a pensar no que teria acontecido porque, até onde eu sabia, ele ia... Eu tinha a certeza que ele ia pedir recorrer [da decisão do tribunal]", disse Ghislaine Maxwell durante a entrevista à TalkTV, feita por telefone, a partir da prisão.

Mas estas não foram as únicas alegações de Ghislaine Maxwell. A inglesa referiu-se também ao envolvimento do príncipe André no escândalo sexual, sendo que o membro da família real britânica chegou a acordo com Virginia Giuffre, uma das mulheres que o acusava de abuso sexual. O irmão do rei Carlos III negou sempre qualquer envolvimento com a mulher, dizendo até que nunca conheceu Giuffre, embora exista uma fotografia onde ambos surgem lado a lado, bem como Ghislaine Maxwell — que afirma que a imagem é falsa.

"Não acredito que seja real, nem por um segundo", disse Maxwell na mesma entrevista, emitida no Reino Unido esta segunda-feira, 23 de janeiro. "De facto, tenho a certeza de que não é real. Nunca houve uma original. Aliás, não existe fotografia. Só vi uma fotocópia da imagem", acrescentou.

Príncipe André acusado de participar em orgia com nove jovens
A fotografia que Maxwell afirma ser falsa

Apesar de ter mantido um relacionamento com Jeffrey Epstein durante anos, Ghislaine Maxwell disse ainda que não sabia que o norte-americano era tão "horrível" e referiu que desejava nunca o ter conhecido.

O caso da rede de tráfico sexual

A primeira acusação de Jeffrey Epstein ocorreu em 2005, quando os pais de uma adolescente de 14 anos acusaram o norte-americano de ter abusado da menor. O consultor financeiro foi preso durante oito meses depois de se declarar culpado, em 2008, e aquando da sua libertação, começaram a surgir mais acusações, nomeadamente acerca de uma rede de tráfico e abuso sexual de raparigas menores.

Foi condenado novamente em 2019, acusado de vários crimes de prostituição e tráfico de menores com o propósito de atividades sexuais. Mais tarde, Maxwell foi também incriminada por ajudar Epstein a abusar sexualmente de quatro raparigas, ficando-lhe atribuída uma pena de 20 anos de prisão. “Olhando para trás, provavelmente deveria ter ficado em Inglaterra”, referiu Ghislaine na entrevista à TalkTV.

Maxwell
Um frame da entrevista à TalkTV.

Segundo Sarah Ransome, uma das vítimas deste caso, Maxwell era uma peça fundamental na rede de tráfico sexual, afirmando que “a rede de tráfico não existiria sem a Ghislaine”, sendo a ex-socialite quem a geria.

O escândalo em torno do irmão do rei de Inglaterra

Viriginia Giuffre, uma das vítimas da rede de Epstein, alega que tinha apenas 17 anos quando o consultor financeiro, juntamente com Maxwell, a levaram dos Estados Unidos para Londres, e a apresentaram ao príncipe André. De acordo Giuffre, esta foi abusada três vezes pelo príncipe: a primeira vez em Londres, outra em Nova Iorque e a última numa ilha privada de Jeffrey.

Apesar de nunca se ter admitido culpado, o irmão do rei Carlos III foi acusado da prática de abusos sexuais por Virginia, chegando a acordo, fazendo um alegado pagamento de 14,3 milhões de euros à norte-americana.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.