Depois de terem sido tornadas públicas as primeiras acusações de agressão sexual imputadas a Chris Noth, 67 anos, que interpretou Mr. Big em "O Sexo e a Cidade", há mais uma mulher a acusar o ator de conduta sexual imprópria. Desta vez, trata-se da atriz Zoe Lister-Jones que recorda os avanços sexuais, não consentidos, do ator sobre ela nos bastidores de gravação da série "Law & Order".

A denúncia foi feita pela própria através das suas plataformas oficiais. "Na semana passada, um amigo perguntou-me como me sentia acerca da morte do Mr. Big em 'And Just Like That...' [a série spin-off de 'O Sexo e a Cidade'], e respondi que estava aliviada porque não conseguia separar o ator do homem, e o homem é um predador sexual", diz a atriz.

O primeiro contacto entre a atriz, atualmente com 39 anos, e o ator aconteceu com esta tinha cerca de 20 anos e trabalhava numa discoteca em Nova Iorque, nos EUA, detida por Noth. "Havia ocasiões em que ele aparecia e tinha, de forma constante e regular, comportamentos sexualmente desapropriados com uma promotora feminina", recorda.

Chris Noth, o Big de "O Sexo e a Cidade", acusado de agressão sexual por duas mulheres
Chris Noth, o Big de "O Sexo e a Cidade", acusado de agressão sexual por duas mulheres
Ver artigo

Terá sido nessa mesma altura que Lister-Zones conseguiu um papel secundário na série "Law & Order", através da qual teve a oportunidade de contracenar com Chris Noth. "Ele estava bêbedo nos bastidores. Durante a cena de interrogatório [Chris Noth interpretou um polícia na série], ele tinha garrafas de álcool debaixo da mesa para beber entre cenas. Durante uma das cenas, aproximou-me de mim, cheirou-me o pescoço e sussurrou: 'Cheiras bem'. Nunca contei isto a ninguém. A minha amiga que trabalhava na discoteca nunca disse nada. Porque raramente dizemos", continua.

Na mesma nota, a atriz refere que, em comparação, a sua experiência é diferente face àquelas que foram conhecidas esta quinta-feira, 16 de dezembro. "Mas lidar com comportamentos predatórios é um fardo que todas as mulheres têm de carregar. E, na maior parte das vezes, nunca há responsabilização ou consequências. Chris Noth capitalizou na fantasia de que as mulheres acreditavam naquilo que o Mr. Big representava", refere.

Face às, para já, três acusações de agressão sexual e conduta sexual imprópria, a Peloton, a empresa de fitness, apagou o vídeo promocional em que Chris Noth voltava depois de ter morrido no primeiro episódio de "And Just Like That..." devido a uma sessão de exercício físico numa das máquinas da empresa, que a própria cedeu à produção da série.

"Todas as acusações de agressão sexual devem ser levadas a sério. Não estávamos a par destas alegações quando, em resposta ao spin-off da HBO, divulgámos aquele vídeo. Nesta fase, em que procuramos saber mais sobre o caso, vamos com todas as campanhas de promoção deste vídeo e arquivámo-lo em todas as nossas plataformas digitais", explica um porta-voz da Peloton à "The Hollywood Reporter".

O vídeo foi também apagado das plataformas de Ryan Reynolds, responsável pela empresa de marketing que produziu o vídeo promocional.

As duas mulheres que acusam Chris Noth de agressão sexual

O testemunho de Zoe Lister-Jones surge na sequência de dois relatos anónimos, de Zoe, 40, e Lily, 31, que alegam ter sido agredidas sexualmente pelo ator. Com Zoe, a agressão terá acontecido em 2004, quando esta tinha 24 anos e trabalhava numa empresa com a qual Chris Noth, na altura com 49 anos, tinha relações negociais.

Depois de lhe deixar alguns voicemails sedutores, Noth terá convidado a, à data, jovem para ir a uma piscina num edifício onde tinha um apartamento. Depois de estarem na piscina, Noth foi para o seu apartamento, pedindo a Zoe para se dirigir lá e lhe devolver um livro sobre o qual tinham falado. Assim que Zoe entrou no apartamento, o ator beijou-a. A jovem disse que ia voltar para a piscina mas, segundo o relato, o ator "puxou-a, empurrou-a para cima da cama, puxou-lhe os calções e a parte de baixo do biquíni e começou a violá-la por trás".

Assédio nos bastidores da TV por quem o viveu. SIC e TVI explicam como protegem trabalhadores
Assédio nos bastidores da TV por quem o viveu. SIC e TVI explicam como protegem trabalhadores
Ver artigo

Zoe relembra que foi "muito doloroso" e que terá gritado para que Chris Noth parasse ou que, pelo menos, usasse preservativo. "Ele riu-se de mim", cita o "The Hollywood Reporter", que publicou os testemunhos das duas mulheres.

A agressão a Lily terá sido mais recente, em 2015, quando esta trabalhava na zona dedicada à elite de um clube noturno de Nova Iorque. Esta mulher teria 25 anos, enquanto Chris Noth teria 60. O ator convidou Lily para jantar e, depois da refeição, para ir ao seu apartamento. Lily relata que Noth começou a beijá-la e, embora tenha tentado resistir, a determinado momento, o ator baixou as calças e enfiou-lhe o pénis na boca. Lily relata que relembrou o ator de que era casado, ao que Noth terá respondido que "o casamento é uma farsa", e que "a monogamia não é real".

Face aos relatos, Chris Noth reagiu negando, categoricamente, as acusações. "Estas histórias podiam ter acontecido há 30 anos ou há 30 dias. Não é não, e essa é uma linha que eu não ultrapassei. Os encontros foram consensuais. É difícil não questionar a altura em que estas histórias vêm a público [referindo-se à estreia da série spin-off de 'O Sexo e a Cidade']. Não sei porque é que estão a surgir agora, mas sei que não agredi estas mulheres", diz o ator.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.