Os cães são aqueles animais que muitos humanos tratam como verdadeiros filhos, mas a verdade é que ainda há muitos que não têm a sorte de ser acolhidos pelas melhores famílias. Sadie, uma cadela da raça pastor alemão, é um desses casos, já que, ao longo da sua vida, já foi rejeitada por três abrigos antes de chegar ao refúgio animal Ramapo-Bergen, em Nova Jérsia, no início de 2020.

Foi neste abrigo que Brian Myers se encontrou com a cadela e decidiu adotá-la. À procura de uma companhia, a verdade é que o americano acabou por levar para casa o animal que lhe viria a salvar a vida.

A cadela sofria de vários problemas de ansiedade e ficava muito irrequieta perto de homens — o que levava a crer que apenas pudesse ser adotada por uma mulher, mas Brian contrariou essa situação. A cadela está com o americano desde outubro e, durante os últimos meses em que estiveram em casa isolados, devido à pandemia, tornaram-se inseparáveis. "Conseguimos resolver todos os problemas de ansiedade dela. Ela é uma cadela notável", disse o dono à "CNN". 

Este Golden Retriever acolheu a nova bebé da família como uma irmã. Estas 28 fotos mostram o amor do cão pela criança
Este Golden Retriever acolheu a nova bebé da família como uma irmã. Estas 28 fotos mostram o amor do cão pela criança
Ver artigo

O que Brian nunca esperou foi que Sadie viesse a salvar-lhe a vida. Em janeiro, o americano encontrava-se a recuperar da COVID-19 e acabou por não se sentir bem. "Acordei durante a noite para ir à casa de banho e, quando me levantei, deixei de sentir as pernas e caí no chão. Fiquei preso num pequeno espaço entre a minha cama e a parede, sem conseguir alcançar o telemóvel", conta à mesma fonte noticiosa, referindo que chegou a pensar quanto tempo iria ficar ali deitado no chão sem que ninguém o conseguisse ajudar.

Sadie percebeu que o dono não estava bem e juntou-se a ele, lambendo-lhe a cara como sinal de angústia. "Em esforço para consolá-la, coloquei a minha mão na sua coleira e ela começou, imediatamente, a puxar-me para o outro lado da comoda, onde consegui agarrar o meu telemóvel e pedir ajuda", relata Brian.

Após o acontecimento, o americano teve ser internado, acabando por se separar da amiga de quatro patas durante três semanas. Após todo este tempo longe um do outro, o reencontro não podia ter sido melhor. "Ela pulava em cima de mim, beijava-me e até chegou a arrancar a minha máscara. Eu só conseguia pensar que amo esta cadela", rematou, referindo que planeia agora escrever um livro infantil no qual Sadie será a personagem principal.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.