Os tornados e as tempestades que estão a deixar várias zonas do centro e sul dos Estados Unidos devastadas começaram este sexta-feira, 10 de dezembro, e há previsão de que o perigo possa continuar até à manhã deste domingo.

Após a destruição registada nos estados do Arkansas, Illinois, Kentucky, Missouri, Mississipi e Tennessee, o Presidente norte-americano, Joe Biden, lamentou já aquilo que considera ser "uma das piores séries de tornados" da história dos Estados Unidos. 

5 mortos e mais de 40 feridos em desfile de Natal nos EUA. Carro abalroou multidão
5 mortos e mais de 40 feridos em desfile de Natal nos EUA. Carro abalroou multidão
Ver artigo

Casas e empresas destruídas, pessoas desaparecidas em escombros e vários mortes são algumas das consequências já conhecidas deste onda de tornados e tempestades. "É uma tragédia e não sabemos ainda quantas vidas se perderam, nem a extensão total dos danos", disse Joe Biden este sábado, 11. Neste momento, estão já contabilizadas pelo menos 78 mortes, mais de 70 das quais só no estado do Kentucky. Contudo, Andy Beshear, governador deste estado, disse temer que haja a registar mais de 100 mortes.

"A devastação é diferente de tudo que já vi na minha vida e tenho dificuldade em colocá-la em palavras. É muito provável que haja mais de 100 mortes aqui em Kentucky", disse Beshear citado pela Reuters. Neste estado, o tornado causou o colapso de uma fábrica de velas, na cidade de Mayfield, onde, segundo o governador, havia cerca de 110 pessoas na altura em que a tempestade ocorreu.

Nas primeiras horas depois de os tornados atingirem o Kentucky, mais de 56 mil pessoas ficaram sem eletricidade e 189 membros da Guarda Nacional foram destacados para as áreas mais atingidas, tendo o governador Beshear declarado o estado de emergência.

Após a tragédia, Joe Biden ordenou que vários recursos federais fossem direcionados para os locais mais afetados e reagiu aos acontecimentos através da rede social Twitter. "Perder um ente querido numa tempestade como esta é uma tragédia inimaginável. Estamos a trabalhar com os governadores para garantir que eles tenham o que precisam enquanto as buscas pelos sobreviventes e as avaliações de danos continuam", garantiu.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.