Valeria Shashenok tem 20 anos, é fotógrafa e tornou-se viral no TikTok desde que começou a usar a rede social como uma espécie de "diário de guerra". Diariamente, a jovem partilha os vídeos que espelham a terrível realidade que se vive na Ucrânia desde o início da invasão russa.

Depois de, tal como muitas famílias, se ter visto obrigada a abandonar a sua casa devido à guerra, Shashenok vive agora num bunker com a a mãe, o pai e o cão "Tory", na cidade de Chernihiv, também ela devastada pelas invasões. 

Mesa do Mundo. Almoço solidário para ajudar vítimas da guerra na Ucrânia é já este sábado
Mesa do Mundo. Almoço solidário para ajudar vítimas da guerra na Ucrânia é já este sábado
Ver artigo

Som das sirenes a alertar para ataques aéreos, edifícios destruídos devido aos bombardeados das tropas russas, prateleiras de supermercados vazias, ruas irreconhecíveis e a vida num bunker — tudo é relatado por Valeria Shashenok, que na rede social TikTok publica sob o nome de valerisssh.

Após a publicação do vídeo onde dança "Che La Luna" com a família no abrigo onde se encontra, Valeria tornou-se viral. "Sinto que é a minha missão mostrar às pessoas como é na vida real. Que esta é a vida real e estou aqui", disse a jovem em entrevista à CNN.

Após a publicação dos primeiros vídeos, a página começou a ganhar seguidores, tendo uma das publicações alcançado mais de 30 milhões de visualizações.

O objetivo de Shashenok é mostrar ao mundo os problemas que o país onde vive está a atravessar, pois, em entrevista à BBC, frisou acreditar que a guerra "não é um problema ucraniano, é um problema mundial".

Preocupada com o destino da Ucrânia, a jovem fotógrafa confessa viver com a esperança de que "amanhã a guerra termine". Numa publicação partilhada na rede social Instagram este domingo, 6 de março, Valeria comparou a guerra na Ucrânia à Segunda Guerra Mundial.

"Vejo como a minha cidade despareceu e como as tropas russas mataram civis ucranianos. Parece a Segunda Guerra Mundial quando os fascistas mataram os judeus. Sinto que sou um judeu que se esconde dos fascistas, mas sou uma ucraniana que se esconde dos russos num bunker. O mais importante para mim é a liberdade, mas infelizmente preciso de ser vítima de um homem."

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.