A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood decidiu que o ator Will Smith não vai poder comparecer nas cerimónias dos Óscares e outros eventos da Academia durante um período de 10 anos. Esta é a consequência do ato de violência do ator para com Chris Rock (que fez uma piada sobre o cabelo da mulher do ator, Jada Pinkett-Smith) na 94ª edição do evento a 27 de março. A decisão tem efeitos a partir desta sexta-feira, 8 de abril.

"O Conselho decidiu que, por um período de dez anos a partir de 8 de abril de 2022, Smith não poderá participar em qualquer evento ou programa da Academia, pessoal ou virtualmente, incluindo, mas não limitado, à cerimónia dos Óscares", anunciou o presidente da Academia, David Rubin, e a CEO, Dawn Hudson, numa nota divulgada esta sexta-feira, 8, citada pela "People".

"A 94ª edição dos Óscares deveria ter sido uma celebração das pessoas da nossa comunidade que fizeram um trabalho incrível durante o último ano, no entanto, esses momentos foram ofuscados pelo comportamento inaceitável e prejudicial que vimos o Sr. Smith exibir em palco [referindo-se à chapada que Will Smith deu ao comediante]", escreveram.

Agressão a Chris Rock já está a afetar carreira de Will Smith? Netflix e Sony atrasam 2 projetos com o ator
Agressão a Chris Rock já está a afetar carreira de Will Smith? Netflix e Sony atrasam 2 projetos com o ator
Ver artigo

Além da sanção ao ator, a Academia deixou também palavras a Chris Rock pela compostura que manteve em palco perante "circunstâncias extraordinárias".

A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood referiu que a decisão não é apenas sobre o comportamento do ator, é uma forma de atingir algo maior: "Proteger a segurança dos nossos artistas e convidados e restaurar a confiança na Academia”, continuaram. “Também esperamos que isto possa iniciar um processo de cura e recuperação para todos os envolvidos e impactados", termina o comunicado.

Will Smith subiu ao palco a meio da cerimónia para agredir o comediante Chris Rock, que fez uma piada sobre o cabelo da mulher do ator, Jada Pinkett-Smith (que rapou o cabelo por sofrer de alopécia). Depois da agressão, Will Smith voltou ao lugar e mais tarde recebeu ainda o Óscar de Melhor Ator pelo papel em "King Richard - Criando Campeãs".

Especulou-se que o prémio poderia vir a ser retirado, mas isso não aconteceu. A única consequência é a então proibição de marcar presença em eventos da Academia durante um período de dez anos — até 2032. Will Smith já se tinha demitido da Academia, menos de 24 horas depois da polémica se ter instalado.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.