Estamos no verão, mas parece que o calor e o sol só querem aparecer em algumas zonas do País. De acordo com as previsões do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) esta quinta-feira, 5 de agosto, as temperaturas máximas vão variar entre os 35ºC e os 19ºC  e as mínimas entre os 20ºC e os 13ºC.

Escaldão. Quais os principais perigos e o que fazer em caso de queimadura solar
Escaldão. Quais os principais perigos e o que fazer em caso de queimadura solar
Ver artigo

Se está a pensar aproveitar as férias ou o fim de semana para ir até ao Algarve, temos boas notícias. Esta quinta-feira Faro será o distrito com as temperaturas mais altas do País, variando o termómetro entre os 20ºC e os 35ºC. Para sexta-feira, 6 de agosto,  a previsão é de 34ºC de máxima e 21ºC de mínima e para sábado, 7, 30ºC de máxima e 19ºC de mínima.

Subindo mais um pouco no mapa, o segundo distrito mais quente do País esta quinta-feira será Évora, com 34ºC de máxima, já Lisboa regista uma máxima de 28ºC e o Porto de 21ºC. Para os restantes dias, tal como em Faro, as temperaturas não são muito diferentes. Esta sexta-feira Évora deverá chegar aos 31ºC, Lisboa aos 27ºC e o Porto mantem-se com 21ºC. Para sábado, Évora terá 28ºC de máxima, Lisboa 26ºC e Porto novamente 21ºC.

Quanto aos restantes aspetos meteorológicos, o IPMA prevê que vários distritos apresentem céu pouco nublado, estando esta quinta-feira apenas céu limpo em Faro, Beja e Bragança. Para Braga e Bragança a previsão é de aguaceiros. Sexta-feira e sábado a chuva deverá atingir pelo menos mais cinco distritos no centro e norte de Portugal.

Seis distritos estão em risco máximo de incêndio

Para esta quinta-feira o IPMA lança ainda o alerta de risco máximo de incêndio para cerca de 40 concelhos dos distritos de Bragança, Guarda, Castelo Branco, Santarém, Portalegre e Faro. Além do risco máximo, mais de 50 outros municípios dos distritos de Bragança, Vila Real, Viseu, Guarda, Castelo Branco, Leiria, Santarém, Portalegre, Beja e Faro apresentam um risco muito elevado, escreve o "Diário de Notícias. 

Para determinar o risco, o instituto tem em conta os cálculos  obtidos a partir da temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.

Tendo em conta a meteorologia nesta altura do ano, o período crítico de incêndios dura até final de setembro. Para evitar ao máximo que os mesmo aconteçam, até lá, é proibido fazer queimadas, usar fogareiros ou grelhadores em todo o espaço rural, e fumar ou fazer qualquer tipo de lume nos espaços florestais.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.