Há mais cinco mortes e 488 novos casos de infeção em Portugal pelo novo coronavírus. São estes os dados divulgados esta sexta-feira, 26 de março, pela Direção-Geral da Saúde (DGS), no novo boletim epidemiológico.

Sabe-se agora que o recém-criado grupo de trabalho para a vacinação já começou a desenhar a estratégia de testagem que quer que chegue aos transportes públicos, universidades, concertos e a todos os sítios onde haja aglomeração de pessoas. Fernando Almeida, presidente do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge e atual coordenador do plano, garantiu ao jornal "Público" que "o conceito é prevenir, testar e diagnosticar".

Aulas online estão a aumentar o desinteresse dos alunos portugueses
Aulas online estão a aumentar o desinteresse dos alunos portugueses
Ver artigo

Fernando Almeida afirmou ainda que, além da reserva estratégica de cerca de 1,5 milhões de testes atualmente disponível, "vêm a caminho mais 12 a 13 milhões de testes, dos quais entre 750 mil a um milhão chegam já dentro de dias". Para o efeito, devem ser criadas equipas de intervenção rápida de testagem em cada uma das cinco Administrações Regionais de Saúde — esta é uma ideia contida na proposta de estratégia nacional de testagem, que será apresentada "muito rapidamente" ao governo, escreve ainda o "Público".

Esta quinta-feira o Presidente da República decretou a renovação do estado de emergência até 15 de abril. Numa mensagem ao País, Marcelo Rebelo de Sousa, referiu que "um desconfinamento bem sucedido exige também vacinar mais e mais depressa" e pediu "sensatez" na semana da Páscoa para que a situação epidemiológica não volte a piorar.

"Há duas semanas, na Assembleia da República, lembrei o que todos queremos: que o desconfinamento seja sensato e bem-sucedido. E acrescentei – com testagem, rastreio e vacinação. É este o nosso desafio imediato. A começar nos próximos dias até à Páscoa. Um desconfinamento bem-sucedido exige testar e rastrear, desde logo, as escolas que já abriram e aquelas que irão abrir depois da Páscoa", lê-se ainda na mensagem publicada na página da presidência.

A partir das 00h desta sexta-feira, 26 de março, passou ainda a ser proibida a circulação entre concelhos, até durante a semana. A PSP e a GNR passam a monitorizar durante os próximos dias as restrição à circulação que se prolongam até ao dia 5 de abril. Nestes dias apenas são permitidas deslocações de trabalho, motivadas por razões de saúde e outros motivos urgentes estipulados em lei. Todas as pessoas devem ainda fazer-se acompanhar de um documento que justifique o motivo da sua viagem.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.