Um homem de 49 anos afirmava, falsamente, ser namorado da atriz portuguesa Mariana Monteiro e dizia que a relação tinha chegado ao fim recentemente. Este decidiu perseguir magistrados e funcionários do Tribunal de Família e Menores de Matosinhos por discordar das decisões de um processo que envolve o seu filho, tendo sido detido pela Polícia Judiciária (PJ) do Porto e ter ficado em prisão preventiva.

Caso Natalee Holloway. Suspeito do homicídio de jovem confessa crime 18 anos depois
Caso Natalee Holloway. Suspeito do homicídio de jovem confessa crime 18 anos depois
Ver artigo

A juíza titular do processo de poder paternal chegou a ser ameaçada de morte pelo homem e pediu proteção à Polícia de Segurança Pública (PSP). Foi-lhe atribuída segurança por parte do Corpo de Segurança Pessoal da PSP, dado que o arguido tem várias referências policiais por ofensas à integridade física e ameaças, revela o "Correio da Manhã".

Como o homem fez uma ameaça, a juíza pediu escusa de intervenção no processo. “Vou colocar bombas, vou rebentar com isto”, terá dito o arguido. No final do ano passado o homem deu um soco a uma segurança do tribunal e, este ano, acedeu ao parque de estacionamento dos magistrados e fotografou os carros. Depois de um juíz o surpreender, este voltou a fazer uma ameaça. “Vou partir tudo. Vocês vão ver. Sei onde vivem. Tenho o registo de todos”, disse.

Posteriormente, começou a enviar e-mails à juíza, ameaçou-a de morte várias vezes e em dias diferentes e injuriava-a para que esta se sentisse constrangida ao exercer as suas funções. O homem, que não tinha paradeiro certo nem uma atividade profissional fixa, vai aguardar o julgamento na prisão, estando indiciado pela prática dos crimes de coação sobre órgão constitucional, injúria agravada, ofensa à integridade física qualificada e ameaça agravada.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.