Após cinco pedidos de Autorização de Utilização Excepcional (AUE) para o medicamento Kaftrio/Trikafta que trata doentes com fibrose quística, esta terça-feira, 9 de março, foi aprovado pelo Infarmed, avança a TVI24. A autorização inclui o tratamento de Constança Braddell, de 24 anos, cujo caso foi dado a conhecer pela própria através das redes sociais. Além da jovem, mais 13 doentes que sofrem da mesma patologia vão poder aceder agora ao medicamento.

O Kaftrio/Trikafta já está disponível em vários países e foi demonstrado que permite prolongar a qualidade e a esperança média de vida destes pacientes. A fibrose quística não tem cura mas o tratamento inovador agora aprovado permite amenizar os sintomas da doença que deixou Constança em estado grave nos últimos meses. 

"Desde Setembro de 2020, a minha vida mudou drasticamente. Tenho vindo a morrer lentamente. Perdi 13 quilos no espaço de três meses e estou ligada a oxigénio 24/7, e a um ventilador não invasivo para dormir porque é a única maneira de eu conseguir continuar a respirar", escreveu a jovem na publicação de Instagram que ficou viral.

Constança Braddell acusou o Infarmed de saber que o medicamento "life changing" (que muda a vida), como define, é eficaz, mas de nada fazer para acelerar o processo de aprovação e salvar vidas. "[O Infarmed] continua em negociações intermináveis para aprovação do financiamento do mesmo", escreveu a 5 de março.

Constança Braddell mobiliza País. Foram já feitos cinco pedidos de utilização do Kaftrio
Constança Braddell mobiliza País. Foram já feitos cinco pedidos de utilização do Kaftrio
Ver artigo

O caso mobilizou o País, foi criada uma petição e uma angariação de fundos para que Constança conseguisse comprar o medicamento a título individual (foram conseguidos quase 200 mil euros, valor superior aos 192 mil euros necessários) e a família mostrou-se grata pelo apoio.

"Eu não quero culpabilizar ninguém, eu quero é uma solução para a Constança. Felizmente, depois de todo este ‘ruído’, parece que as coisas estão a avançar e que se vão resolver”, disse Pedro, pai de Constança, na manhã desta terça-feira, 9, no programa "Casa Feliz", na SIC.

Num espaço de horas as "coisas" avançaram mesmo e os doentes com fibrose quística vão passar a fazer parte do Programa de Acesso Precoce a este medicamento, sem ter de suportar qualquer custo pelo mesmo. Um total de 14 pessoas a sofrer de fibrose quística estão abrangidas pelo Programa de Acesso Precoce ao Kaftrio/Trikafta e dois deles, entre os quais Constança, são considerados prioritários na toma do fármaco.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.