João Rendeiro regressou esta terça-feira, 14 de dezembro, ao tribunal de Verulam, na África do Sul, para ser presente a um juiz e, assim, conhecer as medidas de coação. Em declarações à Lusa, citada pelo "JN", a advogada do ex-banqueiro revela que este foi alvo de ameaças no estabelecimento prisional para onde foi transportado esta segunda-feira, após a primeira audiência em tribunal, que acabaria por ser adiada.

"Como resultado das notícias" nos órgãos de informação, "ele [João Rendeiro] está a receber ameaças de morte", disse a advogada June Marks, acrescentando ainda que vai requerer a transferência para outra prisão. O ex-presidente do BPP foi transferido esta segunda-feira, 13 de dezembro para a prisão de Westville, cadeia de alta segurança, uma das maiores do país e a única da região de Durban, com dezenas de milhares de reclusos.

A audiência de João Rendeiro está marcada para as 11h da manhã desta terça-feira, embora possa só acontecer à tarde. O ex-banqueiro chegou ao tribunal às 9h35 (07h35 de Lisboa). Esta segunda audiência acontece 72 horas depois de João Rendeiro ter sido detido pelas autoridades sul-africanas, três meses depois de ter saído de Portugal, país no qual foi condenado a penas que perfazem 19 anos de prisão efetiva.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.