Os eleitores portugueses foram este domingo, 30 de janeiro, às urnas, para decidirem a composição da próxima Assembleia da República e, consequentemente, o próximo governo do País. As urnas encerraram às 19h (hora de Lisboa) em Portugal Continental e no arquipélago da Madeira e uma hora depois no arquipélago dos Açores.

Tal como acontece em todos os sufrágios nacionais, os canais de televisão (RTP, SIC, TVI / CNN Portugal e CMTV) prepararam, para o início das emissões em horário nobre, projeções que darão um panorama possível dos resultados que poderão surgir ao longo da noite em que se contarão os votos.

E todas, sem exceção, dão a vitória ao Partido Socialista, com possibilidade, embora difícil, de atingir a maioria absoluta (116 deputados). Todas as projeções vaticinam a queda do Bloco de Esquerda do terceiro lugar, indo agora Chega e Iniciativa Liberal disputar a posição de terceira força política.

RTP, SIC e TVI lançam projeções de abstenção bastante díspares, um intervalo que vai dos 40% aos 54%. Ainda assim, em média, projetam uma não comparência às urnas mais baixa do que nas legislativas de 2019 (51,4%).

RTP

PS - 37% a 42% (102 a 116 deputados)
PSD - 30 a 35% (84 a 94 deputados)

Chega - 5% a 8%  (7 a 13 deputados)
Iniciativa Liberal - 4% a 7% (5 a 9 deputados)
Bloco de Esquerda - 3% a 6% (3 a 7 deputados)
CDU - 3% a 5%  (3 a 7 deputados)
CDS-PP - 1% a 3% (0 a 2 deputados)
PAN - 1% a 3%  (0 a 2 deputados)
Livre - 1% a 3%  (1 a 2 deputados)

Abstenção - 49% - 54%

SIC

PS - 37, 4% a 41,4%  (106 a 118 deputados)
PSD - 26,9% a 30,9% (75 a 85 deputados)
Chega - 5% a 8% (8 a 14 deputados)
Iniciativa Liberal - 4,7% a 7,7% (9 a 15 deputados)
Bloco de Esquerda - 3% a 6%  (4 a 10 deputados)
CDU - 3% a 6% (3 a 9 deputados)
CDS-PP - 0,6% a 2,6% (1 a 3 deputados)
PAN - 0,5% a 3,1% 1 a 3 deputados)
Livre - 0,4% a 2,4% ( 1 a 2 deputados)

Abstenção - 45% - 49%

TVI / CNN Portugal

PS - 37,5% a 42,5% (100 a 117 deputados)
PSD - 26,7% a 31,7% (75 a 95 deputados)
Chega - 4,5% a 8,5%  (6 a 13 deputados)
Iniciativa Liberal - 4,5% a 8,5%  (7 a 11 deputados)
Bloco de Esquerda - 3% a 7% (4 a 8 deputados)
PCP - 2,5% a 6,5% (4 a 8 deputados)
CDS-PP - 0,9% a 2,9% (1 a 2 deputados)
PAN - 0,8% a 2,8% (1 a 2 deputados)
Livre - 0,7% a 3,7% (0 a 1 deputados)

Abstenção - 40% - 44%

CMTV

PS - 36,6% a 42,6%  (108 a 120 deputados)
PSD - 26,7% a 32,7%  (77 a 99 deputados)
Chega - 3,8% a 7,8% (6 a 12 deputados)
Iniciativa Liberal - 3,5% a 7,5% (6 a 12 deputados)
Bloco de Esquerda - 2,4% a 6,4% (4 a 10 deputados)
PCP - 2,5% a 6,5% (3 a 9 deputados)
CDS-PP - 0,1% a 3,6% (0 a 3 deputados)
PAN - 0,2% a 3,7% (0 a 4 deputados)
Livre - 0,2 a 2,6% (0 a 2 deputados)

Há, de acordo com os dados do Ministério da Administração Interna, 10 821 244 eleitores recenseados, que podem votar nestas eleições legislativas, que foi decidir quem serão os 230 deputados a compor o órgão legislativo máximo do sistema democrático português. Lisboa é o círculo eleitoral que elege mais deputados (48) e Portalegre o que elege menos (2). Os círculos da Europa e Fora da Europa elegem também dois deputados cada um.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.