Carminda Brandão vive na freguesia de Paços de Brandão e, recentemente, recebeu em casa uma multa. Qual não foi o seu espanto quando se apercebeu de que se tratava de uma suposta infração ao código da estrada — sendo que nunca conduziu.

Carminda nunca pegou num carro, não tem carta de condução nem sabe conduzir. "O único carro que temos é um carro de mão. Nunca na vida tive um carro ou até motorizada", disse o marido, Joaquim Brandão, que também nunca conduziu, ao "Jornal de Notícias".

"Três pedais e dois pés. E agora?". Instrutora explica como perder o medo de tirar a carta de condução
"Três pedais e dois pés. E agora?". Instrutora explica como perder o medo de tirar a carta de condução
Ver artigo

De acordo com a multa enviada pelo comando metropolitano de Lisboa, Carminda teria de pagar 300€ por, a 27 de fevereiro, ter circulado acima da velocidade na Avenida Marechal Craveiro Lopes. O papel afirma que, nesta zona cujo limite é de 60km/h, conduziu a mais de 112km/h.

"Não faço ideia do que aqui se passou, mas isto não está bem. A minha mulher e eu não temos carro e nem sabemos conduzir", garantiu Joaquim Brandão ao mesmo jornal. "Já fui a um advogado para tratar do assunto e ainda vou pagar todas as custas disto", referiu, ainda.

Esta situação surpreendeu o casal. "Chegamos a casa depois de um dia duro de trabalho e recebemos uma carta a dar-nos 15 dias para pagar a multa de 300 euros", contou Joaquim. "O mais estranho é o nome da minha mulher estar correto assim como o número de contribuinte, mas o número do cartão de cidadão está errado", acrescentou.

A funcionária de uma fábrica de cortiça e o jardineiro, residentes no concelho de Santa Maria da Feira, têm "andado preocupados" e pretendem ver o assunto "resolvido o mais rapidamente possível".

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.