Nos primeiros seis meses do ano, nasceram 37.675 bebés em Portugal, menos 4.474 do que no mesmo período de 2020. Os dados foram recolhidos através do Programa Nacional de Rastreio Neonatal (PNRN), mais conhecido como "teste do pezinho", e divulgados esta segunda-feira, 2 de agosto, pelo do Instituto Nacional Ricardo Jorge (INRJ).

Desde 1989 que este valor não se registava, sendo que ao longo dos últimos 30 anos Portugal ficou apenas duas vezes abaixo de 40 mil nos registo de recém-nascidos.

Os dados do INRJ revelam que as cidades com maior numero de nascimentos nos últimos seis meses são Lisboa (11.208) e Porto (7.008), seguidas de Braga, com 2.765 testes do pezinho efetuados, Bragança, 253, Portalegre, 269, e Guarda, 282.

Afinal, todas as crianças podem ser vacinadas desde que o médico autorize
Afinal, todas as crianças podem ser vacinadas desde que o médico autorize
Ver artigo

Os últimos valores tinham sido avançados em outubro de 2020 e também no período analisado, de janeiro a outubro, Lisboa e Porto destacaram-se no relatório. Por esta altura, Portugal registava também um menor número de nascimentos — uma quebra de 1,2% em relação ao mesmo período analisado em 2019.

Desde 1979 que se realiza o "teste do pezinho" em Portugal, com o objetivo de "diagnosticar algumas doenças graves que clinicamente são difíceis de identificar nas primeiras semanas de vida" e o nome deve-se ao facto de consistir na recolha de gotículas de sangue através de uma picada no pé do bebé. Por isso mesmo, este teste realiza-se entre o terceiro e o sexto dia de vida do bebé.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.