O mau tempo veio e veio com tudo. Durante esta semana e pelo menos até ao início da próxima (24 de outubro), o País estará a lidar com uma tempestade tropical que vai traduzir-se em chuvas fortes, rajadas de vento e até trovoadas. Por isso, sim, está na altura de tirar as galochas do armário.

Estas condições meteorológicas adversas vão sentir-se um pouco por todo o território, mas é em Braga e no Porto que o cenário vai estar mais complicado. Estes dois distritos nortenhos encontram-se, esta quarta-feira, 19, sob aviso vermelho, o mais forte da escala do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Chuvas fortes e humidade intensa começam esta terça-feira em todo o país e vêm para ficar. Há uma explicação
Chuvas fortes e humidade intensa começam esta terça-feira em todo o país e vêm para ficar. Há uma explicação
Ver artigo

Este aviso foi emitido, em grande parte, devido à chuva forte e duradoura, que poderá vir a provocar algumas inundações urbanas. O vento intenso e a trovoada também não irão ajudar. Além de Braga e do Porto, há outros cinco distritos sob alerta laranja, assim como assinala o "Observador".

Estão em causa Viseu, Vila Real, Aveiro, Coimbra e Viana do Castelo, onde este aviso que indica uma situação meteorológica de risco moderado a elevado, motivado pela chuva, se irá manter até às 9 horas de quarta-feira. É expectável que depois acalme, passando para um alerta amarelo, menos preocupante, até às 21 horas.

Todas as atividades à beira-mar estão desaconselhadas pela Autoridade Marítima Nacional (AMN) devido à agitação marítima. Graças às potenciais inundações, a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) recomenda a "desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais", bem como a retirada de tudo o que possa criar um obstáculo ao escoamento das águas.

A Proteção Civil chama a atenção para o risco de ocorrerem deslizamentos de terra e derrocadas, mas também de poder existir contaminação de fontes de água potável, desprendimento de estruturas móveis ou mal fixadas e arrastamento de objetos soltos para as estradas devido ao vento forte, tal como refere o mesmo jornal.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.