A crítica feroz que São José Lapa teceu contra Pedro Abrunhosa nas redes sociais levantou dúvidas quanto ao seu posicionamento em relação à guerra da Ucrânia. Por isso, na passada quarta-feira, 27 de julho, a atriz foi convidada a estar no noticiário da TVI para esclarecer a polémica.

A atriz explicou que é contra a guerra da Ucrânia, porque “a guerra é a pior coisa que existe na história do mundo”, mas que continua sem se sentir representada pelo músico. “O Pedro Abrunhosa não pode falar pela voz dos portugueses todos. Fala pela voz dele – e tem pouca”, reitera a atriz, aludindo para a publicação que levantou esta polémica.

Ao longo de toda a entrevista a José Alberto Carvalho, a artista frisou repetidamente que, além de não ser do PCP, não é apologista da guerra nem dos ideais de Vladimir Putin. Considera ainda que este conflito entre a Rússia e a Ucrânia se trata de um caso de “imperialismo russo, americano e estupidez dos europeus”, uma vez que "houve apoio de todos os lados" e "conivência de venda de armas para todo o lado".

São José Lapa atira-se a Abrunhosa após o cantor ter dito a Putin “Go fuck yourself”. “A minha voz NÃO é a tua voz”.
São José Lapa atira-se a Abrunhosa após o cantor ter dito a Putin “Go fuck yourself”. “A minha voz NÃO é a tua voz”.
Ver artigo

Ainda que muitos tenham visto no comunicado da Embaixada da Rússia em Portugal uma ameaça a Abrunhosa, São José Lapa considera o posicionamento da instituição “absolutamente normal” – embora nem sequer tenha lido o documento. “Eu não li o teor da escrita da Embaixada, mas isso não me interessa”, confessa a atriz, questionando-se sobre se “fosse ao contrário e alguém dissesse mal do Marcelo Rebelo Sousa, a embaixada, a nossa, não tomaria uma posição em que país fosse?”.

Acabou também por se recusar a bater palmas ao pedido que o músico fez para que o Governo se manifestasse em relação ao documento da Embaixada Russa. "Uma pessoa assume aquilo que diz, sem qualquer medo. Eu não me iria meter a pedir tomadas de posição. A pessoa é responsável por aquilo que diz", insistiu.

A atriz frisou ainda que declarações do mesmo teor das de Pedro Abrunhosa "deitam mais achas para a fogueira", impulsionando a guerra no leste europeu e potenciais consequências que dela podem advir para outros países.

No entanto, justifica que toda esta polémica entre ela e o cantor está alicerçada numa piada íntima. "Não quero mal ao Pedro Abrunhosa, de maneira nenhuma. Foi uma 'private joke' [piada privada, cujo significado não é do conhecimento público] dizer que ele não tinha voz", terminou.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.