O que vai dentro da caixa amarela ninguém sabe, a não ser quem entrega e quem recebe. Pelo menos, até agora. A Glovo acaba de fazer um balanço sobre o que foi mais pedido em 2021 e no topo estão os testes de gravidez, que aumentaram 121% apenas num ano (efeito confinamento, talvez?). Mas na categoria da sexualidade, há outros dados curiosos.

Sendo a Glovo uma empresa de entregas ao domicílio que não se dedica exclusivamente à entrega de comida, outro dos itens que faz parte da lista são os preservativos, cuja venda aumentou 83% em janeiro de 2021 face a dezembro de 2020. Já no que diz respeito a brinquedos sexuais, há dois meses a destacar: agosto e dezembro, quando se atingiu o pico das vendas e, vendo bem, da tensão sexual a propósito do verão ou do tudo ou nada antes de o ano mudar.

Estas cookies em forma de galinha são a desculpa perfeita para encomendar frango para o jantar
Estas cookies em forma de galinha são a desculpa perfeita para encomendar frango para o jantar
Ver artigo

Alguns destes artigos podem estar incluídos nos 4.386 produtos pedidos por um só cliente da Glovo, que pertencerá a uma das 90 cidades portuguesas em que a plataforma opera. Não é revelada a identidade, mas pode-se imaginar alguém que não tem problemas em gastar 29.133€ ao longo de um ano em encomendas.

Agora sim, no que diz respeito à comida, uma boa pizza lidera os pedidos e está à frente de hambúrgueres e do frango. Ainda assim, surgiram novas tendências em 2021: cozinha italiana, japonesa (sendo que o ramen disparou para 295% dos pedidos) e também a comida vegan e vegetariana (48%) — o que só vem confirmar a tendência já avançada pela Zomato. De referir ainda que as gulodices são mais frequentes ao domingo, em particular as bolas de Berlim.

Já na Glovo Express, outro dos serviços da plataforma para compras em mercearias, eis alguns dos pedidos mais estranhos e úteis ao mesmo tempo: cubos de gelo, bananas e cervejas.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.