Um troca de tiros entre dois agentes da Guarda Nacional da República (GNR) e um homem que tinha um mandado de detenção resultou na morte do suspeito e em mais três feridos, dois deles os próprios militares. O tiroteio aconteceu esta terça-feira, 22 de dezembro, em Fernão Ferro, no Seixal, depois de o suspeito ter sido abordado pelos agentes.

Novo estado de emergência prevê crime de desobediência para quem não cumprir regras
Novo estado de emergência prevê crime de desobediência para quem não cumprir regras
Ver artigo

Num comunicado oficial, a GNR fez saber que os dois agentes, de forma a cumprir o mandado de detenção que tinha sido emitido, abordaram o homem que reagiu com disparos ao vê-los. "Os militares da guarda abordaram o suspeito, o qual se encontrava acompanhado por uma mulher, tendo este reagido e disparado contra um dos militares, seguindo-se uma troca de tiros”, lê-se na nota enviada pela GNR à Agência Lusa, citada pelo jornal "Público".

"Desta situação, ambos os militares, bem como a mulher, ficaram feridos, estando a ser prestada assistência médica", continua o mesmo comunicado. A GNR revela ainda que, na sequência da troca de tiros, o suspeito acabou por morrer no local e foi detido mais um homem por resistência às autoridades e coação.

 O alerta para o incidente terá sido dado às 18h22 e no local estiveram 36 operacionais, apoiados por mais 19 viaturas.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.