Um incêndio de grandes dimensões atingiu este sábado, 18 de julho, um abrigo em Santo Tirso e acabou por matar dezenas de animais. A informação foi avançada pelo PAN — Pessoas, Animais, Natureza na página oficial de Facebook do partido que estará a acompanhar toda a situação no local.

Segundo a informação avançada pelo PAN, vários voluntários tentaram resgatar os animais, mas sem sucesso depois de terem sido impedidos pelos proprietários do espaço e por agentes da Guarda Nacional Republicana (GNR).

“O PAN tem estado a acompanhar toda a situação no local, nomeadamente a tentativa de retirada dos animais ainda com vida dos abrigos, ação que não está a ser facilitada pelas autoridades, alegando tratar-se de ‘propriedade privada'”, avança o partido num comunicado, no qual publica imagens que podem ferir as suscetibilidades de leitores mais sensíveis.

Bombeiros alertam: não deixe o gel desinfetante dentro do carro — há risco de incêndio
Bombeiros alertam: não deixe o gel desinfetante dentro do carro — há risco de incêndio
Ver artigo

Sabe-se que, no local, estiveram presentes membros de organizações não governamentais, associações de proteção animal e dezenas de cidadãos que, dizem, não conseguiram fazer nada para evitar um desfecho destes. O PAN diz que estas pessoas foram "barradas tanto pela Câmara Municipal e respetivo Veterinário Municipal, como pelos proprietários dos abrigos."

O partido já garantiu a emissão de um mandado de acesso aos abrigos com o objetivo de resgatar os animais que foram capaz de sobreviver ao incêndio. Quanto à recusa de salvamento pelos proprietários e pela GNR, o PAN garante que vai reencaminhar todas as provas para o Ministério Público para que se abram investigações sobre o ocorrido.

"Não desistiremos de apurar responsabilidades e de garantir que sejam prestados os devidos cuidados aos animais ainda sobreviventes. Foi já solicitada, com carácter de urgência, a emissão de mandado judicial que permita o acesso aos abrigos e a apreensão cautelar dos animais”, lê-se no comunicado.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.