Durante a celebração do quinto mistério no Santuário de Fátima, o padre repreendeu uma criança por esta se encontrar a jogar à bola nas redondezas do local. A eucaristia estava a ser filmada para transmissão televisiva, o que fez com que o vídeo fosse parar às redes sociais, sendo inclusivamente partilhado pelo apresentador Manuel Luís Goucha .

Padre Guilherme: "Ser DJ faz-me chegar onde geralmente a igreja não entra e não está"
Padre Guilherme: "Ser DJ faz-me chegar onde geralmente a igreja não entra e não está"
Ver artigo

"Antes de meditarmos este quinto mistério eu gostava de dizer a uma criança que está aí a jogar com uma bola que aqui não é bem o espaço para isso", começou por dizer o sacerdote.

"Eu sei que hoje os pais já nem chamam à atenção os filhos porque, é claro, são os senhores ditadores, mas eu gostava de celebrar este quinto mistério sem precisar de estar a ouvir aí o bater da bola. Faz lá favor, menino. Se quiseres ser o Ronaldo, pede a Nossa Senhora que o sejas, mas vai treinar num campo de futebol, não aqui", continuou, antes de dar início à celebração.

Após a partilha do vídeo na rede social Instagram, a caixa de comentários da publicação de Manuel Luís Goucha encheu-se de opiniões. "O padre está certo, não é o lugar apropriado para jogar à bola, além de que incomoda quem está a rezar. Foi bastante cordial e, diria mais, ternurento nas palavras dirigidas ao menino", defendeu uma internauta. "Concordo. Os pais é que devem ensinar as crianças a saber estar nos diversos locais que frequentam", disse outra seguidora.

Contudo, nem todos concordaram com a repreensão. "Achei muito triste este comentário do senhor padre. Enfim, é o que temos. Tolerância e empatia é o que todos nós precisamos", escreveu mais uma internauta. "É triste onde chegou a nossa religião. A minha visão de Jesus Cristo não é esta. É amor e compreensão", disse outro seguidor.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.