"Ai amiga, estás ótima para 41 anos!". No top de frases medonhas que podem ser ditas a uma mulher de 41 anos, esta está seguramente no número 1. Não interessa para aqui esmiuçar o facto de, socialmente, ainda haver uma ideia pré-concebida sobre o que são as mulheres depois dos 40, como devem parecer, vestir-se, e por aí fora. Importa sim referir que a pessoa que vos escreve tem 41 anos.

Botox e autoestima. Afinal, este procedimento preenche muito mais do que a pele
Botox e autoestima. Afinal, este procedimento preenche muito mais do que a pele
Ver artigo

E o que é isso em termos físicos e, em particular, estéticos? Nunca tendo estado na pele de outra pessoa (o trocadilho vem mesmo a calhar) sei que, na minha, significa perda de elasticidade, rugas mais pronunciadas, flacidez, em particular na zona da 'papada' e em redor dos olhos. Nada que me aflija no dia a dia embora, naquelas manhãs mal dormidas, as rugas que só desaparecem ao fim de duas horas sejam um bocado 'ai Jesus, como tu estás!'.

Sempre tive curiosidade em experimentar procedimentos estéticos e, quando surgiu a oportunidade de relatar em primeira mão a minha primeira experiência com botox, não hesitei. Ao fim de contas, o que é o pior que pode acontecer?

Andreia Magno e Joana Lino, as fundadoras da Inline Clinic, em Lisboa, são médicas especializadas em harmonização facial. Amigas deste os tempos de faculdade, na Universidade do Porto, onde estudaram Medicina Dentária, ainda estudantes, já adoravam "tudo o que era estética".

Nas viagens de mochila às costas que faziam, começaram a imaginar o que gostariam de fazer profissionalmente após os estudos. E que teria necessariamente de ser relacionado com beleza. No último ano de faculdade, Joana rumou ao Brasil para concluir os estudos e é aí que tem "muito contacto com harmonização facial na própria faculdade, dentro de odontologia". Em Madrid, fez uma pós-graduação de Implantologia, onde a vertente da medicina estética também estava muito presente. Várias formações e cursos depois, decide juntar-se a Andreia para criar a Inline Clinic.

Andreia, por seu turno, confessa que, após concluir o curso, andou "um bocadinho às aranhas", entre estágios profissionais e o envio de currículos. O gosto pela medicina estética fê-la também complementar a sua formação com cursos de pós-graduações na área. A mudança do Porto para Lisboa cria as condições para que, em maio de 2022, nasça a Inline Clinic.

As médicas, ambas de 31 anos, têm uma "abordagem positiva" a esta área cada vez mais procurada. "Nós não somos contra o envelhecimento. Somos apologistas do selfcare, de nos sentirmos bem com o envelhecimento", diz Andreia Magno. "Ninguém gosta de ouvir que está com um ar cansado e, às vezes, dizemos porque isso transparece", diz Joana Lino, salientando o fator "liberdade de escolha". "Liberdade de poder fazer os procedimentos ou não."

As especialistas são apologistas do "pré-rejuvenescimento", o recurso a procedimentos estéticos em idades mais jovens, como forma de "prevenir como se quer envelhecer". "Quando falamos de rejuvenescimento, é quando alguém já envelheceu. Uma pessoa com 40, 50, 60, que já tem alguns sinais do tempo e quer andar para trás. O que é diferente de uma pessoa com 25, 30 anos que, de mãos dadas connosco, pode envelhecer de forma positiva", esclarece Joana Lino.

Joana Lino e Andreia Magno, fundadores da Inline Clinic
Joana Lino e Andreia Magno, fundadores da Inline Clinic créditos: Rita Almeida / MAGG

Andreia Magno e Joana Lino fazem questão de ouvir os potenciais clientes que chegam à Inline Clinic e perceber em que ponto está a sua autoestima. "Não é nossa função dizermos a alguém o que deve ou não fazer", diz Joana. "Há pessoas que pagam a consulta de avaliação e nós ficamos sempre naquele dilema. 'Até onde podemos ir naquela conversa?'. Podemos dar todos os conselhos mas, sobretudo em idades mais jovens, depende sempre da autoestima", acrescenta Andreia.

Do botox aos bioestimuladores: o bê-à-bá da medicina estética

Genética, cuidados com a pele, são fatores de peso no impacto que o tempo tem no rosto. A questão de um milhão de euros que colocámos às médicas, sobretudo num tempo em que as redes sociais, os rostos permanentemente jovens e sem rugas de celebridades e influenciadores digitais, povoam o nosso dia a dia, é: "é possível ficar viciado em botox"?

"Há vícios bons e vícios maus. Eu, por exemplo, sou viciada em ter as unhas arranjadas. Eu gosto, em geral, de fazer a depilação. Mas também aceito que há pessoas que gostam de pelos. Então eu acho que o botox é igual. Quando a pessoa coloca, não quer dizer que fique viciada. Mas sabe bem ter a testa assim mais elevada, o olhar mais aberto, não sentir que acordamos com o olhar cansado. Eu acho que o vício é esse. Quando o efeito passa - porque estes são tratamentos são temporários e reversíveis -, a pessoa quer fazer a manutenção. Não vamos confundir isso com vício", explica Joana Lino.

Andreia Magno diz também que existe um mito em torno da terminologia e das substâncias usadas nesta área da medicina. "Há o estigma de que tudo é botox na medicina estética". E Joana Lino especifica. "Normalmente, quando uma cara parece 'cheia de botox', o que as pessoas querem dizer é cheia de ácido hialurónico mal feito. E porquê mal feito? Porque o ácido hialurónico pode ser um demónio ou um anjo", alerta a médica. Andreia e Joana explicam que "doses exacerbadas" desta substância, uma aplicação desadequada e mal distribuída no rosto, podem contribuir para o que percecionamos como um efeito artificial, ou "com preenchimento exagerado".

Além de trabalharem com as substâncias injetáveis mais conhecidas, como botox, ácido hialurónico e bioestimuladores, as fundadoras da Inline Clinic também utilizam endolaser. Relativamente aos bioestimuladores, Andreia Magno explica que são "substâncias que aumentam a síntese de colagénio do organismo, ou seja, a firmeza da pele". "Com o passar do tempo, sofremos uma ptose do rosto. Então, ao injetarmos bioestimuladores, estamos a aumentar a firmeza da pele. É o ginásio da cara, como costumamos dizer".

O endolaser "é uma fibra ótica" com a qual é possível "aumentar a firmeza" da pele e também "degradar gordura". "Casos, por exemplo, de papada. A fibra ótica passa na profundidade certa e degrada a gordura, faz retração dos tecidos", detalha Andreia Magno, salientando que este é um procedimento "minimamente invasivo". "Não há o recobro de uma cirurgia plástica mas há sempre um período de repouso. Não pode, por exemplo, fazer exercício físico durante 48 horas, deve evitar exposição a luz solar direta. Há sempre esse pós que tem de ser cumprido, mas nunca ao nível de uma cirurgia", explica a médica.

As fundadoras de Inline Clinic relatam quais as situações em que fazem questão de dizer 'não' a pedidos de pacientes. "Tem-me acontecido muito em preenchimento labial. As pessoas já vêm com a foto com o filtro do Instagram, a dizer que querem os lábios daquele tamanho, com este ângulo, com esta projeção", relata Andreia Magno.

Tratamento 3 em 1: o que fiz para parecer que dormi 10 horas seguidas

Depois da limpeza da pele e da aplicação do anestésico local, fizemos "toxina botulínica no terço superior para relaxar os músculos em doses terapêuticas e para dar um aspecto mais amenizado do olhar", explica Joana Lino. Ou seja, botox na testa e na zona em torno dos olhos. Foi a zona onde sentimos menos dor.

"Depois foi feita uma ampola de ácido hialurónico apenas para repor volume perdido. Não é suficiente porque apenas nos dirigimos à parte das maçãs do rosto, mas os tratamentos podem ser feitos de forma progressiva e o paciente pode fazer aos poucos, para não chocar e se ir ambientando", relata a médica dentista. A parte da aplicação do ácido hialurónico foi a que nos causou mais dor, sendo no entanto suportável.

Veja a preparação para o procedimento

"Fizemos também uma sessão de bioestimulação de colagénio. Utilizámos como princípio ativo a hidroxiapatita de cálcio. Acho interessante falarmos sobre isto porque, por vezes, os pacientes procuram uma marca específica, mas aqui na clínica tentamos falar mais de princípios ativos", salienta Joana Lino, explicando que estes três procedimentos podem ser feitos numa só sessão. "Cada um tem um efeito diferente".

As regras a seguir depois de fazer este tipo de procedimento são:

  • 48 horas sem fazer exercício físico
  • evitar exposição solar direta
  • evitar qualquer atividade que faça aumentar a temperatura corporal
  • caso surjam hematomas, aplicar arnica localmente

Andreia Magno e Joana Lino explicam que as pessoas que as procuram estão exatamente na minha faixa etária, os 40 anos. "A expressão certa é 'sinto-me a derreter'", revela Joana Lino. "Nós somos muito procuradas na fase pós-gravidez e, depois na fase da menopausa, e também na viragem dos 30 para os 40, em que as nossas pacientes se queixam de não ter o rosto tão firme e ter uma aparência sempre cansada", explica a médica.

Higiene, segurança, desinfeção, profissionais certificados e com formação para este tipo de procedimentos deveriam ser regras de ouro para quem quer fazer procedimentos cosméticos e estética. No entanto, devido à falta da regulação neste setor, nomeadamente nas questões de aquisição e aplicação de substâncias, faz com que seja necessários ter cuidados extra para evitar consequências indesejadas. "Para nós, é razoável que as pessoas procurem profissionais de saúde e que possam fazer prescrição médica, com especialização em medicina estética", explica Joana Lino, acrescentando que se deve procurar um "médico ou médico dentista, com especialização na área de medicina estética".

Veja o procedimento

Relativamente aos preços, Joana Lino salienta que, sendo um mercado livre, "o barato é relativo". Andreia Magno detalha "uma janela de valores mínimos e máximos por injetáveis". "Começa nos 270€ e acaba nos 550€ por dose. Nós cobramos o ácido hialurónico ao mililitro, o botox por terços [partes do rosto], se é o superior, médio, inferior, full face. Quanto aos bioestimuladores, cobramos por sessão. Ou seja, isso tudo já englobado com o nosso trabalho. Nós fazemos esse tipo de abordagem. Se a pessoa quiser abrir cinco ampolas de ácido hialurónico, são cinco vezes o preço de um mililitro", explica Andreia Magno.

As médicas dentistas salientam que, na Inline Clinic, decidiram não criar tabelas de procedimentos mas sim de quantidades de produtos utilizados porque permite personalizar cada intervenção, adequando-a às necessidades de cada pessoa.

Veja o antes e o depois

O meu veredicto final

Em retrospectiva, e agora que o efeito das substâncias injetadas já passou quase por completo, reconheço os benefícios tanto do botox como do ácido hialurónico para ter um aspecto mais descansado. Não esticado, nem sequer rejuvenescido, mas sim relaxado. Apesar de não ser um processo indolor (as picadas das agulhas sentem-se e o rosto ficou dorido durante alguns dias, sobretudo na zona das maçãs do rosto), não é uma tortura (fazer depilação definitiva em determinadas zonas do corpo dói muito mais, na nossa experiência pessoal). Tenho de salvaguardar, no entanto, que a minha tolerância à dor é muito baixa e que a experiência de outras pessoas pode ser mais agradável.

Sendo este um setor onde a oferta é diversificada e nem sempre de qualidade, o que me agradou mais no método de trabalho de Joana Lino e Andreia Magno foi a forma transparente como falam sobre preços e como adequam o uso da quantidade de substâncias às necessidades de cada pessoa.

O efeito mais visível, do botox na testa, ficou absolutamente incrível e nada artificial. E, apesar de ter uma pele ótima, senti que ficou mais firme e luminosa após os procedimentos. Talvez a maior vantagem de fazer este tipo de intervenções estéticas com profissionais certificados seja obter um resultado personalizado (no meu caso, subtil).

Não senti, no entanto, que ver-me ligeiramente mais rejuvenescida tenha tido algum impacto na minha autoestima. Fez-me sentir bem mas, tendo em conta a minha relação muito tranquila com o envelhecimento, não foi nem um choque nem um motivo de grande regozijo.

Voltaria a fazer todos os procedimentos num piscar de olhos e, numa próxima oportunidade, de certeza que vou fazer qualquer coisinha nos lábios. Porque, ao final do dia, a vida é só uma, e não há tempo para ficar a pensar no "e se?". Quem quer e pode mudar a cara toda, que o faça. Quem não quer, não o faça. Tal como defendem Andreia Magno e Joana Lino, tudo se resume liberdade de escolha.

Inline Clinic

Morada: Rua Campo de Ourique, Loja 5, Fração E 1250-060 Lisboa
Contactos: 925 252 430; 213 850 831; geral@inline-clinic.com

Site, Facebook e Instagram

* a MAGG realizou os procedimentos estéticos a convite da Inline Clinic. Andreia Magno e Joana Lino são médicas dentistas certificadas pela Ordem dos Médicos Dentistas