Diana morreu há 23 anos mas a sua vida continua envolta em mistério, fascínio e, duas décadas depois, há ainda revelações por fazer, histórias por contar. Como a que Penny Thorton, astróloga que a princesa de Gales costumava consultar, fez no documentário do canal britânico ITV "The Diana Interview; Revenge of a Princess"

"Uma das coisas mais chocantes que Diana me contou foi que, na noite antes do casamento, Carlos lhe disse que não a amava", afiança a astróloga, acrescentando: "Acho que ele não queria casar-se com base numa falsa premissa. Ele quis esclarecer tudo e isso for devastador para Diana".

A astróloga conta ainda que, no dia anterior ao enlace, a jovem Diana Spencer ponderou não avançar com o casamento. Carlos, herdeiro do trono britânico, e Diana casaram-se a 29 de julho de 1981, numa cerimónia vista em direto na televisão por mil milhões de pessoas em todo o mundo.

O casal anunciou a separação em 1992, finalizando o divórcio em 1996. Meses antes, Diana concedia a famosa entrevista que espoletaria não só a oficialização do fim do casamento, mas também um verdadeiro terramoto na família real britânica.

Na entrevista, Diana contava, ao pormenor, como tanto ela como Carlos mantiveram casos extraconjugais ao longo do casamento, incluíndo o do príncipe com Camilla (a sua atual mulher), que conduziu à separação do casal, publicamente anunciada em 1992. "Bem, éramos três neste casamento, por isso estava um bocado lotado", disse na altura Diana, frase que ecoaria um pouco por todo o mundo e seria publicada e repetida até à exaustão.

Jornalista terá usado documentos falsos para coagir Diana a conceder entrevista

O documentário da ITV volta a trazer à luz do dia alegações antigas de que Martin Bashir terá usado declarações bancárias falsas para coagir Diana a conceder a entrevista. Essas alegações são baseadas no testemunho inédito do designer gráfico Matt Wiessler que, alegadamente, terá ajudado Bashir a forjar a documentação, que faria Diana crer que o palácio estaria a pagar a pessoas próximas da princesa por informações.

Uma alegação corroborada pelo irmão de Diana, Charles Spencer, que acusa a BBC de "conduta desonesta" e de não ter feito um pedido de desculpas público sobre este tema. Embora a estação pública de televisão britânica tenha, em 1996, feito uma investigação sobre este tema, Charles Spencer continua a afirmar que a BBC nunca reconheceu ter havido falsificação de documentos.

"Foi isso que me levou a falar com Diana sobre esse assunto. O que, depois, conduziu ao encontro no qual a apresentei a Bashir, a 19 de setembro de 1995. Depois, esse encontro fez com que a entrevista acontecesse. A BBC recusou-se até hoje a reconhecer isso. Que Diana foi enganada". Em declarações à revista "People", a BBC reiterou que, em 1996, fez um pedido de desculpas e que está disposta a abrir nova investigação.

Newsletter

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.
Subscrever

Notificações

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.