A última vez que a princesa Charlene esteve no Mónaco aconteceu a 8 de novembro. A visita, documentada em fotografias oficiais, sabe-se agora, foi fugaz. A mulher do príncipe Alberto está em parte incerta e, de acordo com o soberano do principado, está "melhor". Melhor de quê exatamente? Ninguém sabe.

"Ela está melhor, mas ainda precisa de descanso e paz. Não está no principado, mas poderá visitá-lo em breve", disse Alberto ao jornal "Monaco-Matin". O príncipe de 63 anos diz ainda que o "cansaço" da mulher "não é apenas físico" e que apenas se pode tratar com um "período de repouso regular". Alberto acrescenta ainda que não pode dar mais pormenores por questões de privacidade.

Os filhos do casal, os gémeos Jacques e Gabriella, de 6 anos, que estão no Mónaco e longe da mãe, são agora a prioridade do príncipe. "É preciso protegê-los de uma maneira geral, mas claro que eles sofrem com a ausência da mãe. Mas eles têm distrações suficientes e um acompanhamento familiar que faz com que não lhes falte carinho."

Estas revelações foram feitas depois de fonte oficial do palácio monegasco ter anunciado que Charlene não ia estar presente nas celebrações do Dia Nacional do Mónaco, esta sexta-feira, 19 de novembro, para garantir "a melhor recuperação possível da saúde" da princesa. O comunicado fala em "problemas de saúde" e "num estado geral de fadiga", mas não especifica quais são esses problemas.

Há novas fotos dos príncipes do Mónaco e temos de admitir: estamos fãs da princesa Gabriella
Há novas fotos dos príncipes do Mónaco e temos de admitir: estamos fãs da princesa Gabriella
Ver artigo

A ausência prolongada de Charlene, que começou em janeiro deste ano, começou a levantar suspeitas à medida que os meses iam passando. Na África do Sul, em agosto, a princesa revelava que estava a recuperar de uma infeção respiratória e que permaneceria no seu país natal até outubro. Ao longo deste período, Charlene foi submetida a duas cirurgias — uma em agosto, outra em outubro — ao nariz, ouvidos e garganta. Sabe-se agora, e a fazer fé nas declarações do príncipe, que os problemas de Charlene não são apenas físicos.

Afastamento e rumores de um terceiro filho ilegítimo

Alberto e Charlene conheceram-se nos Jogos Olímpicos de Sidney, em 2000. Na altura, a sul-africana era uma promissora nadadora. Tinha apenas 22 anos. O filho do falecido príncipe Rainier tinha 42.  Após um período de conto de fadas, a relação do casal depressa começou a ser alvo de rumores e especulação.

O casal deu o nó em julho de 2011 e, na altura, alguns jornais franceses noticiariam que Charlene teria tentado fugir três vezes antes de subir ao altar, procurando refúgio na embaixada do seu país natal. Numa dessas tentativas, Charlene terá mesmo chegado até ao aeroporto de Nice, tendo o seu passaporte sido confiscado, como foi na altura noticiado pelo "Le Figaro".

Nessa altura, começaram a surgir rumores de que Alberto teria um terceiro filho ilegítimo, de uma cidadã brasileira que teria conhecido em 2004, quando já namorava com Charlene. O príncipe de 63 anos tem, recorde-se, dois filhos ilegítimos: Jazmin, de 29 anos e Alexandre, de 18. A paternidade de ambos foi assumida no espaço de um ano, entre 2005 e 2006, já Alberto namorava com Charlene.

Os rumores transformaram-se em realidade quando, em fevereiro deste ano, se tornou público que Alberto do Mónaco seria chamado para ir a tribunal. Na justiça italiana, mais concretamente em Milão, tinha dado entrada um processo de reconhecimento de paternidade da cidadã brasileira, que diz ter tido uma filha do príncipe, nascida a 4 de julho de 2005. O processo deu entrada em dezembro de 2020 e os advogados da mulher brasileira querem que Alberto se submeta a um teste de ADN.

De acordo com o tablóide britânico "Daily Mail", o soberano monegasco pediu imunidade soberana, o que atrasou a ida a tribunal. A defesa do príncipe diz que as alegações são falsas e que o pedido de imunidade perante o tribunal italiano de Milão faz parte da estratégia de defesa do príncipe.

Todos estes acontecimentos terão, de alguma forma, pesado no estado de saúde já fragilizado de Charlene. O que acontecerá no futuro? Voltará ao Mónaco? Manterá um casamento que parece preso por arames? Só o futuro o dirá. Certo é que Charlene é mãe daquele será o próximo herdeiro do trono monegasco, o pequeno Jacques, de 6 anos.

Veja as fotografias mais recentes do casal.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.