Teresa Miguel, a ex-Doce que é interpretada por Lia Carvalho no novo filme "Bem Bom" — que chegou aos cinemas a 8 de julho e colocou a banda Doce de novo na ribalta — está a sofrer com um problema grave na anca cujo tratamento tem sido adiado devido à pandemia da COVID-19. A antiga Doce revela que já nem consegue andar.

"Estou com a articulação da anca do lado direito completamente desfeita. Estou há mais de um ano à espera para ser operada, mas por causa da COVID-19 não me chamam", disse ao jornal "Correio da Manhã". O problema, que deveria ter sido resolvido com uma operação no hospital Curry Cabral, que, conforme lhe disseram, não demoraria mais de seis meses a marcar, tem vindo a piorar cada vez mais, em especial nas articulações. Teresa Miguel só consegue andar com o auxílio de canadianas "e ainda assim com muitas dores", revela.

Recentemente, a ex-Doce deu entrada de urgência no hospital de São José, em Lisboa, onde apenas lhe foram dados comprimidos para as dores. "Não me fizeram mais nada. Estou fraquíssima. Tenho estado sempre de cama, quase não como. Não tenho forças para nada", relata ao mesmo jornal.

De Carolina Deslandes a Madalena Abecasis, caso do bebé Martim tornou-se mediático. Operação foi remarcada
De Carolina Deslandes a Madalena Abecasis, caso do bebé Martim tornou-se mediático. Operação foi remarcada
Ver artigo

A artista, agora com 65 anos, conta o que se está a passar não com a intenção de ser vista como "coitadinha", mas num sentido de alerta "para o que se está a passar no nosso Serviço Nacional de Saúde". Teresa Miguel critica ainda o acompanhamento médico do hospital Curry Cabral, em Lisboa, e diz que já não sabe o que fazer para resolver a situação.

A ex-Doce de cabelo ruivo do grupo feminino dos anos 80 ainda não conseguiu ver o filme "Bem Bom", devido ao problema que tem afetado a mobilidade, mas frisa que o feedback tem sido positivo. "Têm-me falado muito bem".

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.