Joana Marques revelou esta terça-feira, 4 de outubro, já ter recebido ameaças, ainda que veladas, de algumas personalidades visadas na rubrica de humor "Extremamente Desagradável". Uma delas não terá sido certamente de Nuno Santana. O empresário, dono da empresa de eventos NIU e proprietário do restaurante Praia no Parque, foi um dos visados da humorista na crónica de humor das "Três da Manhã", da Renascença.

E não só não ficou chateado como recebeu Joana Marques, Ana Galvão e Inês Lopes Gonçalves com pompa e circunstância no seu restaurante no Parque Eduardo VII, em Lisboa. Nas redes sociais das "Três da Manhã", é possível ver vários vídeos, em que as protagonistas das manhãs da Renascença são surpreendidas por Nuno Santana que, ao som da música "Sweet Santana", surge com uma sobremesa onde o título da canção está escrito.

Globos de Ouro. Do fato cintilante de João Paulo Sousa ao vestido de Clara de Sousa, eis os melhores (e os piores) looks
Globos de Ouro. Do fato cintilante de João Paulo Sousa ao vestido de Clara de Sousa, eis os melhores (e os piores) looks
Ver artigo

A música original, adaptação de "Sweet Caroline" de Neil Diamond, foi publicada por Nuno Santana nas redes sociais em setembro de 2021. O vídeo conta com a participação de familiares e amigos, entre os quais Mariana Patrocínio, namorada do empresário.

Uma semana depois, nas manhãs da Renascença, Joana Marques dedicava um episódio do "Extremamente Desagradável" ao dono do restaurante Praia no Parque.

À MAGG, Nuno Santana conta como aconteceu este encontro. "Ela mandou-me uma mensagem no Instagram a dizer 'hoje finalmente vou ao Praia'", começa por explicar, relembrando que, em setembro de 2021, quando foi protagonista do "Extremamente Desagradável", tinha desafiado a humorista para visitar o espaço.

"Elas foram lá jantar ontem, mas marcaram", esclarece o empresário, acrescentando que, quando se apercebeu que Joana Marques estava no restaurante, decidiu surpreendê-la com uma sobremesa onde se podia ler "Sweet Santana" e também com a música.

Veja o vídeo

O dono do Praia no Parque salienta ainda que este jantar não aconteceu a convite do estabelecimento e que as animadoras da Renascença, tal como qualquer cliente, pagaram a conta. "Eu só ofereci a sobremesa", esclarece, acrescentando: "tal como a Joana tem o negócio dela, nós temos o nosso negócio e gostamos de ser remunerados por isso. E acho que ela nem se sentiria bem se eu oferecesse o jantar", diz ainda o diretor da NIU. "Estivemos lá à conversa. Foi muito divertido", conta ainda.

Veja as fotos

Apesar do desportivismo e boa disposição, há um ano o estado de espírito de Nuno Santana, quando se viu protagonista de um "Extremamente Desagradável", era ligeiramente diferente. "Eu acabo por ser o mais protegido no meio daquele vídeo todo, porque não apareço. A única coisa que eu achei menos simpática é que aquilo - um vídeo dos meus melhores amigos a gozar comigo com aquele tom que se vê, de uma forma simpática -, descontextualizado, obviamente se torna uma sátira. Tive que estar a gerir as pessoas que ficaram menos confortáveis em aparecer, nomeadamente os meus filhos", recorda.

"Ao fim do dia, nesta indústria, quem se põe a jeito, leva. São contingências de ter negócios e de partilhar a nossa vida", reconhece Nuno Santana. O empresário faz questão de enaltecer que tem uma "relação muito cordial" com Joana Marques e que costuma falar com a humorista. "É a profissão dela. Ou temos capacidade de aceitar ou não temos. É a vidinha (risos)!", brinca. O empresário recorda ainda uma coincidência, que aconteceu depois da divulgação do episódio "Sweet Santana" no "Extremamente Desagradável".

"Nós tínhamos um evento no Praia [no Parque], os Prémios SAPO, e ela ia ganhar um prémio. Como sabia que o vídeo ia sair, ela falou com o SAPO e disse que não podia estar presente [nr: Joana Marques ganhou o prémio para Melhor Podcast]. Nas semanas a seguir, com aquelas trocas de stories, eu disse-lhes 'quando quiserem vir, venham sempre'", conta Nuno Santana.

O empresário faz questão ainda de frisar que se deve "separar as coisas". "A Joana e a equipa têm imenso talento e esse talento tem de ser valorizado. Obviamente que, quando nós somos a vítima, é mais difícil estarmos distantes. Mas a música está muito bem feita e tem imensa piada. Obviamente que, descontextualizada, faz de mim uma personagem que eu não sou. Aquilo são a minha família e os meus amigos a meterem-se comigo".

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.