O cantor brasileiro MC Kevin, de 23 anos, estava sob o efeito de estupefacientes no dia em que morreu após cair do quinto andar de um hotel na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, a 16 de maio. O exame toxicológico revelado esta sexta-feira, 28 de maio, dá conta da presença de droga no sangue, conhecida como MDMA ou MD, e ainda de cafeína.

Este novo dado vem confirmar os testemunhos ouvidos pelas autoridades, que relatavam que o cantor brasileiro tinha consumido álcool e drogas no dia em que sofreu a queda fatal. A influência de uma elevada taxa de álcool no sangue já havia sido confirmada por um outro exame cujo resultado saiu na quinta-feira, 27, dando conta de que MC Kevin tinha 1,3 gramas de álcool por litro de sangue (por comparação, em Portugal, 1,2 gramas de álcool por litro de sangue é considerado embriaguez e um crime com punição, segundo o código da estrada).

Autópsia de MC Kevin revela várias fraturas — e há mais uma linha de investigação em cima da mesa
Autópsia de MC Kevin revela várias fraturas — e há mais uma linha de investigação em cima da mesa
Ver artigo

A Polícia Civil do Rio de Janeiro continua a investigar a morte do cantor de funk, mas já considerou tratar-se de um acidente. A investigação incide ainda sobre o desaparecimento da aliança de casamento do cantor, de acordo com o jornal brasileiro "Notícias R7".

MC Kevin era casado desde abril com a advogada Deolane Bezerra, mas no dia da morte estava com uma acompanhante de luxo, Bianca Rodriguez, que disse à polícia que o cantor caiu ao tentar passar para o andar de baixo para não ser apanhado pela mulher, de acordo com o jornal "G1".

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.