Tem saudades de um bom café tirado na padaria onde habitualmente compra pão? Ora, esse sentimento afeta o leitor, bem como 46% das pessoas que — desde que foi proibida a venda ao postigo de qualquer tipo de bebida, incluindo café, nos estabelecimentos de restauração e similares — procuraram por café (em cápsulas, moído ou em grão) para ter em casa. Mas esta é uma tendência que vem já desde o ano passado.

Segundo o "Jornal de Notícias" desta quarta-feira, 3 de fevereiro, a venda de máquinas de café disparou 200% no mercado online desde o início da pandemia em Portugal — um aumento que corresponde à triplicação das vendas online destes equipamentos entre março e dezembro.

Mas a procura não ficou por aqui e deve-se às novas restrições deste segundo confinamento. "Comparando o início desta semana com o mesmo período da semana anterior, houve um aumento de 46% na procura por café (cápsulas, moído, grão) no nosso website", disse uma fonte do portal Kuanto Kusta ao mesmo jornal. Já no que diz respeito à procura por máquinas de café, a 20 de janeiro (dois dias depois da proibição de vendas ao postigo) a procura aumentou cerca de 24%.

Um restaurante para comer em casa. A comida de conforto do Aromático 54, em Viseu
Um restaurante para comer em casa. A comida de conforto do Aromático 54, em Viseu
Ver artigo

Agora, mais de sete milhões de portugueses tem máquina de café para "bicas caseiras". Se ainda não faz parte da estatística, nós damos uma ajuda.

Fomos à procura de máquinas que sirvam um café para todos os gostos e feitios: os apressados que só querem colocar uma cápsula e ir à sua vida, os que mesmo sem tempo não descartam a qualidade de um bom café com grãos moídos e os que além de um bom café têm de ter uma máquina que não estrague a decoração da cozinha.

Ah, isto já para não falar de que carteiras há muitas e para todas temos sugestões de máquinas de café. Das mais baratas às mais caras — mas sempre em promoção e para comprar online, claro.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.