Sem nos querermos armar em fiscais dos Census, conseguimos ainda assim dizer com certeza que o número de brasileiros em Portugal está a crescer. E ainda bem. Com eles vem o sotaque que nos habituámos a ouvir nas novelas, mas também as rodas de choro, as caipirinhas e o samba de gafieira — que de repente passou a ser ensinado em tudo quanto é canto de Lisboa.

Com os brasileiros vêm também os seus sabores. Sempre fortes e condimentados, como se já não vivessem num país com calor suficiente para aquecer o corpo.

Em Portugal, além de ocuparem uma grande parte da mão de obra na restauração, também eles estão a abrir novos espaços para dar a conhecer a comida brasileira a Lisboa.

Desde os clássicos às novidades, deixámos-lhe aqui uma lista dos sítios onde pode ir para comer a mais autêntica da comida brasileira.

1. Boteco da Dri

O pão de queijo, garante o restaurante, 'é fonemenal'

O Boteco da Dri, além de comida, dá música e festa. Às rodas de samba junta-se uma cozinha aberta até às três da manhã, sempre pronta a servir pães de queijo (6€/três unidades), pastéis de vento de carne, camarão ou queijo (um mix dos três, 5€) e sanduíche de pernil com queijo e bacon, feita num pão folhado (10€).

Morada: Cais Gás, 19
Telefone: 21 346 3588
Horário: 19h-4h. Fecha à segunda-feira

Os melhores pastéis de feira do Brasil chegaram a Lisboa
Os melhores pastéis de feira do Brasil chegaram a Lisboa
Ver artigo

2. O Boteco

O tal espetinho que, segundo a nossa expert, estava muito bem temperado

Em dezembro, levámos uma brasileira a experimentar o Boteco, o mais recente projeto do chef Kiko. Aqui só se serve comida brasileira e Rebeca Gasperini, a nossa expert nos sabores autênticos, aprovou.

Chamou o brigadeiro de avelã de "bolo disruptivo”, disse que o pão de queijo estava "super aprovado”, que o pastel de vento recheado com queijo coalho era “muito gostozinho” e garante que o chef sabe temperar o "espetinho de coração de galinha". E se ela diz, nós acreditamos.

Morada: Rua da Rosa, 317
Horário: 12h30-23h30

3. Dona Beija

Escondidinho de carne seca, um clássico brasileiro

Este é o sítio ideal para vir com amigos. Assim podem partilhar tudo e provar o mais possível. É o caso do Filé Arroz Malandro de Camarão (13,90€), do Escondidinho de Carne Seca (13,90€) ou mesmo da clássica Picanha Grelhada (19,90€).

“Para adoçar a vida”, como está escrito no topo da página das sobremesas do Dona Beija, existem três opções: brigadeiro de panela (3,50€), pudim de leite condensado (3,90€) e doce de leite com queijo coalho (4,90€).

Morada: Avenida Duque de Loulé, 22B
Telefone: 213570135
Horário: 12h-15, 18h-23h45. Sábado 12h30-23h35. Domingo 12h30- 23h. Fecha à segunda-feira

4. Acarajé da Carol

O famoso acarajé, que Carol faz bem recheado

Acarajé é um bolinho feito de massa de feijão-fradinho, cebola e sal, e frito em azeite de dendê. Depois é aberto ao meio e recheado de vatapá e camarão seco. Chinês? Não, bem brasileiro.

Este nomes estranhos dão nome a um dos petiscos mais conhecidos no Brasil e que a brasileira Carol trouxe para o Bairro Alto, num restaurante que serve acarajé, mas não só. Há escondidinho de carne de sol (10€), bobo de camarão (14€) e aos domingos a clássica feijoada.

Morada: Rua da Rosa, 63
Telefone: 965314394
Horário: 17h-24h. Fecha à segunda e terça-feira

5. Ohlinda

Seja qual for a tapioca que escolher, conte sempre com queijo coalho nos ingredientes

Ohlinda é uma tapiocaria e, ao mesmo tempo, uma homenagem à cidade de Olinda, no nordeste do Brasil, com fortes manifestações culturais portuguesas, onde a tapioca é feita artesanalmente pelas tapioqueiras do Alto da Sé.

Aqui as tapiocas são feitas maioritariamente sem produtos animais e É tudo o mais fresco possível. Há tapioca de bacalhau e queijo coalho (7,45€), de cogumelos e queijo coalho (6,45€) e de camarão orégaos e, adivinhem, queijo coalho (7,45€).

Na versão doce, pode escolher entre goiabada e queijo coalho (4,95€) ou — sem surpresas — queijo coalho, banana assada, leite condensado e canela (5,95€).

Morada: Calçada da Estrela, 177-179
Telefone: 21 8233491
Horário: 10h-19h. Fecha à quarta-feira

Chefs brasileiros revelam 6 pratos que os portugueses têm (mesmo) de provar
Chefs brasileiros revelam 6 pratos que os portugueses têm (mesmo) de provar
Ver artigo

6. Comida de Santo

É já um clássico da comida brasileira em Lisboa. O restaurante Comida de Santo está aberto desde 1981 no Príncipe Real e oferece tudo o que de mais típico o Brasil tem: casquinha de siri, vatapá, muquecas, feijoada, picanha, e sobremesas como quidim, bananada e baba de moça.

Para o mais tradicional há sempre uma moqueca de peixe (14€) ou um churrasco misto (15€), mas são muitas as opções vegetarianas. É o caso da moqueca de palmito (13€) ou da feijoada vegetariana (12€).

Morada: Calçada Engenheiro Miguel Pais, 39
Telefone: 21 3963339
Horário: 12h30-15h, 19h30-24h. Fecha à terça-feira

7. Coxinharia

Ainda que tenha saladas e wraps no menu, a verdade é que quem vem aqui está a procura de coxinhas. E ainda que a de frango seja a mais conhecida e também a mais pedida, há mais opções. É o caso da de bacalhau com queijo da Serra (2,50€); a coxeese, com queijo (2€); a de carne (2€); ou a vegan, com brócolos, cogumelos e tofu (2€).

O Coxinharia garante que vende mais de 300 coxinhas por dia, por isso arriscamos dizer que valerá a pena uma visita.

Morada: Rua de Cascais, 31A
Telefone: 21 5903039
Horário: 12h-22h. Fecha ao domingo

Newsletter

A MAGG é uma magazine para mulheres MAGGníficas. A MAGG faz um apanhado das mais estranhas que encontrámos nos sites das lojas.
Subscrever

Notificações

A MAGG é uma magazine para mulheres MAGGníficas. A MAGG faz um apanhado das mais estranhas que encontrámos nos sites das lojas.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.