A gastronomia nunca pode ser aborrecida. É certo que há sabores nos quais não queremos mexer — normalmente, os dos almoços de família — mas há muitos outros que podem sempre ser reinventados.

Nos restaurantes, os chefs fogem da rotina e em muitos casos, mudam o menu uma, duas ou mais vezes por ano. Há quem o faça por respeito aos produtos da época ou para que não sejam impostos limites à imaginação de quem trabalha em cozinha.

A MAGG fez uma ronda por alguns dos melhores restaurantes de Lisboa e Porto e traz-lhe todas as novidades.

Lisboa

1. Miss Jappa

Miss Jappa

Das seis opções que vêm reformular a carta do Miss Jappa, destacam-se nos quentes a Tempura basket (4,50€), uma adaptação dos antigos cones de tempura, que junta camarão, choco, kakiage de legumes e chutney de abacaxi; e o Udon de peixe e camarão (14,50€), um tradicional prato japonês que surge no menu a pedido dos clientes, que se traduz numa sopa leve mas reconfortante, preparada com peixe branco, camarão, legumes e um caldo de marisco saboroso e nutritivo.

Nos frios, não fosse este um espaço que nos transporta até aos bairros citadinos de Tóquio, que misturam história com modernidade, sugerem-se o Temaki de Caranguejo de casca mole, com maionese agridoce, espinafres e pickles (7€), os Gunkans de lírio, carapau fumado e ikura que, por entre sabores, odores, texturas e cores singulares oferecem uma verdadeira experiência sensorial (6,75€), e a Kinuta de três peixes, que combina nori com três peixes, tobikko, wakame, pepino e molho de sésamo (10,50€).

E aqui vai um extra: até dia 20 de fevereiro, entre domingo e quinta-feira, os 20 primeiros clientes a chegarem ao restaurante recebem um desconto de 20% no seu pedido.

Morada: Praça do Príncipe Real, 5A
Horário: 18h30-24h. Sexta feira 18h30-01h. Sábado 12h30-15h30 e 18h30-01h. Domingo 12h30-15h30 e 18h30-24h

2. Bistrô4

Bistro4
créditos: brunocostawork.com

O restaurante Bistrô4, situado no PortoBay Liberdade, o hotel de cinco estrelas do grupo PortoBay Hotels & Resorts em Lisboa, mistura os sabores dos destinos onde o grupo está presente e, sobretudo, das suas origens: a Madeira.

Agora para o inverno, o chef João Espírito Santo preparou um prato de caça, feito com vazia de veado e regado com molho de groselha (25,50€). Nas entradas há um novo ravioli de cogumelos e foi gras (11,50€) e para sobremesa um cheesecake com pera e especiarias.

No novo menu da época é ainda possível encontrar tarte tatin de pêra, nozes, lima e queijo azul (11€) e um creme de abóbora com castanhas nas entradas (7€). Nos pratos principais há também filete de robalo com manteiga de crustáceos (22,50€), gnocchi de migas de tomate e creme de brócolos com caril e risoto de camarão com pesto, choco e tomate confitado (22,50€)

Morada: Rua Rosa Araújo, 8, Lisboa
Horário: 12h-15 e 19h-22h30

3. Sauvage

Sauvage

Sem formalismos, o Sauvage mudou a carta e apresenta o mundo a Lisboa.

Para entrada sugere-se a uma experiência de street food oriental com o Bao de Pato (9,50€) ou o camarão panado com sweet chilli (9,50€)

Para pratos principais e ainda sem sair da Ásia, há Pad Thai, o prato mais popular da Tailândia, aqui servido com vegetais (12,50€), frango (13,50€) ou camarão (14,50€). Já nas saladas, enquanto o poké de atum (12€) funde o oriental e o ocidental, ao conjugar as ovas de lumpo, com ovo de codorniz, pepino e tomate cherry, a salada de queijo feta e agrião (10,50€) foi inspirada na Grécia, mas utiliza ingredientes tipicamente portugueses com um twist, tais como os crutons de bolo do caco de tomate.

Nos pratos principais destacam-se o camarão tigre, com massa pevide, tinta de choco e queijo parmesão (17,50€), a empada de novilho (15€) e as bochechas de porco preto estufadas, guarnecidas por puré, ervilhas, crispy bacon e ovo escalfado (14,50€). Por fim, a refeição termina com uma reinvenção do bastante português Pudim Abade de Priscos, que nesta versão selvagem é acompanhado por lemon curd e gelado de avelã (5€).

Morada: Av. António Serpa, 9A, Lisboa
Horário: 12h-15h30 e 19h às 24h. Sexta 12h-15h30 e 19h-01h. Sábado 12h30-16h-19h-01h.

4. Faz Figura

Faz Figura
créditos: Andre Areias

Numa ode à comida portuguesa, o Faz Figura lança uma nova carta cheia de sabores e de vinhos a copo.

Entre as novidades está um creme de abóbora com requeijão e pevides picantes e uma terrina de foie gras com especiarias, maçã e compota de cebola.

Nos peixes, o chef sugere um reconfortante bacalhau confitado com puré de grão, alho francês estufado, samos fritos e bomba de azeitona, mas se a opção for um prato de carne, há cozido de grão com enchidos e hortelã ou magret de pato com molho de batata doce e cuscos transmontanos de açafrão e cogumelos.

Já o brunch, mantém-se como até aqui, servido ao sábado, assim como o tradicional buffet de cozido à portuguesa aos almoços de domingo.

Morada: Rua do Paraíso, 15B, Lisboa
Horário: 12h30-24h

5. JNcQUOI Asia

Jncquoi Asia

O JNcQUOI Asia abriu no verão do ano passado mas continua a surpreender com algumas das propostas gastronómicas mais extravagantes da cidade. Agora, aos sábados e domingos, o restaurante de inspiração asiática na Avenida da Liberdade promove o Yum Cha, a tradição cantonesa do conceito de brunch.

 Todos os fins de semana, entre as 12 e as 17 horas, o JNcQUOI Asia serve uma grande variedade de dim sums acompanhada por chá chinês. Xiao Long Bao (dim sum de porco e sopa), Beef Taro Puff (dumpling de vaca e taro) ou Dumpling de Camarão com Molho de Soja Superior são apenas algumas das sugestões que compõem o menu. O Yum Cha está disponível por 40€ por pessoa.

Morada: Avenida da Liberdade, 144, Lisboa
Horário: 12h-02h

6. Infame

Infame

É o restaurante do Hotel 1908, mas é muito mais do que isso. Além de uma esplanada que se enche nos dias quentes e de uma decoração original no interior, o Infame tem sempre pratos originais na carta e pode orgulhar-se de ser um dos poucos restaurantes do País com um menu de degustação vegetariano. Essa é, aliás, uma das novidades da carta. Custa 30€ e é composto por seis pratos sem carne nem peixe, mas onde o chef Nuno Bandeira de Lima dá tudo para manter a originalidade de sabores. Mas os que não vivem sem proteína animal não têm que ficar preocupados. O menu de degustação normal mantém-se e custa 45€.

Mas fora este menu pensado para uma experiência completa, existem novos pratos para pedir à carta, e todos eles com nomes bem originais. Cod Save the Queen (17€) é na verdade um lombo de bacalhau confitado com mel, mil folhas de batata, grão, broa, pack choi e malagueta. E o Porky's Secret? Custa 17€ e é um prato com secretos de porco preto grelhados com arroz de amêijoas e coentros.

Morada: Largo do Intendente Pina Manique, 4, Lisboa 
Horário: 12h-15h e 19h-23h

7. Sea Me

Sea Me

O chef Vasco Lello assume as rédeas do Sea Mea — Peixaria Moderna, no ano em que o restaurante comemora uma década. Deu uma volta à carta que, apesar de mais curta, tem o essencial.

Agora há uma sopa de peixe, prato que Vasco Lello considera fundamental num restaurante do género. Aqui é servida com coco e lima keffir (9,50€) e junta-se a outras novas opções de entrada como os ovos com ovas (9€) e os croquetes de sapateira (9€).

Há ainda uma tábua de peixes, à semelhança daquelas que nos aparecem com queijos e enchidos (15€) ou, para uma refeição mais tradicional, um arroz de berbigão. (19,50€).

Morada: Rua do Loreto, 21, Lisboa
Horário: 12h30-15h30 e 19h-24h. Sábado 12h30-01h. Domingo 12h30-24h

8. Feitoria

Feitoria

O carabineiro do Feitoria devia estar em lugar cimeiro na lista o que de melhor se come em Lisboa e é por isso que na carta de 2020, ele não sai de cena. O chef João Rodrigues continua a promover menus de degustação, tanto para quem é apreciador de carne e peixe como para quem prescinde da proteína animal.

O Menu Matéria custa 140€ se escolher dez pratos ou 120€ se for de oito. Já o menu vegetariano pode ser de 110€ no caso dos dez pratos ou 95€, oito pratos. E pelo nome de alguns pratos, vai ver que nem se lembra que ali não há animal: abóbora, queijo Topo de São Jorge e alho, Taco de batata, aipo e ervas frescas e Bróculos, moamba de gingube e cebolas.

Morada: Altis Belém Hotel & Spa, Doca do Bom Sucesso, Belém, Lisboa
Horário: 19h-23h. Fecha domingo e segunda-feira

Porto

9, Digby, Porto

Digby

Hugo Portela, chef executivo do Digby, o restaurante que integra o Torel Avantgarde, criou duas novas cartas – a executiva, ao almoço, e a de jantar – sendo que ambas são um hino aos produtos de cada estação e à cozinha portuguesa. Senão veja.

Ao almoço conte com pratos como panqueca de alheira, com toping de molho de carne e frutos vermelhos ou o o caldoso arroz de tamboril ou a feijoada de cogumelos. O menu pode ser composto por dois (18€) ou três pratos (21€) e inclui couvert, água, um copo de vinho e café.

Ao jantar, a transição faz-se para uma carta marcada pela complexidade das técnicas utilizadas. As opões vão desde ovos escalfados com feijoada de enchidos (7€) ou o mil folhas de robalo (22€). E reparem só no nome desta sobremesa: Barriga e Toucinho (12€). Sim, é mesmo feita com barriga de leitão, toucinho do céu e ainda gelado de banana.

Morada: Rua da Restauração, 336, Porto
Horário: 11h30-24h

10. Noshi

Noshi

Sempre foi conhecido pelos seus pratos saudáveis e cheios de sabor. No entanto, para 2020, o Noshi eleva a fasquia e lançam-se numa carta com ainda mais opções vegetarianas e sem glúten.

Agora há um hambúrguer vegan (7€), feito com cogumelos, rúcula, cebola marinada, tomate cherry assado, molho pesto e nachos e uma bowl verde, feita à base de abacate, ananás, aveia e spirulina (6€).

Na secção de partilha, entram os Nachos Soul (4€) — mais uma opção gluten free — que vêm acompanhados com dois dips da casa — o molho asiático e o queijo creme com tomate seco.

Nas sobremesas, um destaque: Vegan Lava Cake com Gelado Vegan (5€).

Morada: Rua do Carmo, 11/12, Porto
Horário: 9h-19h. Domingo 9h-18h

11. Camélia

Camélia

Neste jardim plantado na Foz do Douro, há novos pratos, sempre cheios de cor. No Camélia há tostas, bowls, tapiocas, ovos, saladas,  hambúrgueres e panquecas. E vamos então começar pelas novidades nesta última opção. Agora, além de panquecas de maçã, Nutella ou manteiga de amendoim, pode criar umas à sua medida.

Pode escolher entre três (4€) e seis (6€) unidades e escolher os toppings entre fruta, coco, mel e Nutella (0,80€), Oreo, manteiga de amendoim, caramelo salgado, compota, marshmallows, M&M's, Kit Kat, Pintarolas e Malteseres (1€) ou Maple Syrup, frutos secos e granola (1,50€).

E também nos hambúrgueres há novidades. É o caso do vegan, feito com grão, feijão, caju e banana pão, ou do Frango Crispy, servido com queijo e acompanhado de batatas fritas.

Morada: Rua do Passeio Alegre, 368, Porto
Horário: 10h30-19h, Sábado e domingo 10h-20h

12. Tabafeira

Tabafeira

É um restaurante de alheiras, mas é tudo menos tradicional. Além de muitas opções vegetarianas, o Tabafeira agora lança-se nos sabores do mundo.

Do México chega a quesadilla de alheira servida com nachos e guacamole, de França o mil folhas de alheira e do Médio Oriente a shakshuka de alheira, numa combinaçãode pimento, tomate, ovo escalfado, coentros e alheira — tradicional ou vegetariana… servida com pão torrado.

Morada: Rua Morgado Mateus, 9, Porto
Horário: Segunda e terça feira 12h-15h. Quarta e quinta-feira 12h-15h e 19h30-22h. Sexta feira e sábado 12h-15h e 19h30-23h. Fecha ao domingo.

13. Casario

Casario

No Casario, há pratos novos e outros que levaram uma volta. Mas como o assunto e novidades, foquemo-nos no lírio curado,  no porco bísaro ou no Robalo com Laranja e Funcho. Mas o chef Miguel Castro e Silva tem um preferido: o arroz de peixe com lagostim e açafrão, “um prato de conforto que fazia sentido na carta do Casario”.

O lírio e o robalo fazem parte do menu de degustação servido ao jantar (55€), mas também podem ser pedidos à carta, à semelhança dos outros pratos. Ao almoço o menu de degustação é mais curto e custa 35€ mas, mais uma vez, também há opções à carta.

Morada: Rua de Cima do Muro, 61, Porto
Horário: 12h30-15h e 19h-22h. Domingo 12h30-15h. Fecha à segunda-feira

Newsletter

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.
Subscrever

Notificações

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.