Tal como o nome indica, o Solar do Castelo fica no Castelo de São Jorge, em Lisboa. Não ao lado, não muito perto mas literalmente dentro das muralhas deste testemunho da História de Portugal, que começou a servir de ponto-chave de defesa da cidade em tempos tão remotos quanto o século I A.C.. Ao longo de séculos, o local onde atualmente se encontra o castelo esteve nas mãos de vários povos, tendo sido conquistado finalmente em 1147 por D. Afonso Henriques durante o Cerco de Lisboa.

Resistiu a tentativas de invasão, foi Paço Real, foi prisão durante o domínio filipino. Sobreviveu ao terramoto de 1755, ao quase abandono até que, em 1910, foi considerado Monumento Nacional e recuperado em 1940.

E as marcas do tempo foram preservadas no Solar do Castelo, podendo ser visitado na Cisterna do hotel um pequeno museu com artefactos encontrados durante escavações, alguns com datas tão antigas quanto 600 A.C..

E depois desta lição de História, vamos ao presente.

Cada um dos 20 quartos do hotel tem o cognome de um rei português. Ficámos n'O Lavrador, cognome atribuído a D. Dinis. O que salta de imediato à vista, além dos pesados cortinados e da decoração faustosa, é a enorme cama, que ocupa grande parte do espaço central da divisão. Existe também um vestíbulo, assim que se entra, espaço ideal para deixar malas, sapatos, casacos e poder desfrutar ao máximo do conforto luxuoso.

Reaberto desde o final de agosto, o Solar do Castelo está na lista dos 50 refúgios mais românticos do mundo da Travel and Leisure. Por isso, foi sem espanto mas com agradável surpresa que, minutos após a chegada, recebemos a garrafa de espumante, bem acompanhada de uma taça de morangos (que sabiam mesmo a morangos!) e também uns viciantes amendoins salgados que, temos de admitir, desapareceram em menos de nada.

Ah, esquecemo-nos de referir o toque deliciosamente retro dos chocolates Regina que já estavam à nossa espera no quarto e que também desapareceram enquanto o diabo esfregou um olho. Uma compensação merecida pela caminhada que fizemos colina acima até chegar ao Solar do Castelo (uma nota importante: sendo uma zona de circulação limitada a veículos motorizados, só os táxis podem ir até à porta do hotel. Mas existe um serviço de transfere privado, se preferir guardar o esforço físico para conhecer a zona).

Um dos mais românticos refúgios do mundo já reabriu... e fica em Lisboa!
Um dos mais românticos refúgios do mundo já reabriu... e fica em Lisboa!
Ver artigo

A temática real está presente em todos os pormenores da decoração, até na amorosa saboneteira em forma de pavão. Os roupões têm um tamanho verdadeiramente decente (não são daqueles em que uma pessoa que não seja top model fica com o rabiosque à mostra) e, outra surpresa agradável, o tamanho generoso dos frascos dos produtos de banho disponíveis ( champô e gel de banho, da Molton Brown, em embalagens de tamanho real e não naqueles frasquinhos mínimos que não dão nem para uma utilização, quanto mais para duas pessoas). Outro pormenor que pode parecer irrisório mas que faz toda a diferença, sobretudo para quem tem cabelo comprido: um elástico a acompanhar a touca de banho. Bem pensado.

Sim, existe muito para ver, fazer e experimentar na freguesia de Santa Maria Maior, uma das mais pitorescas de Lisboa. Mas desfrutar do pátio, apetrechado com espreguiçadeiras e um apetitoso e enorme sofá cheio de almofadas, também não é má ideia. Sendo um boutique hotel, o Solar do Castelo não tem restaurante, mas pode pedir uma refeição ligeira ou desfrutar de um chá ou café, disponível durante o dia na sala "São Jorge".

Sala São Jorge
Sala São Jorge créditos: MAGG

Se o tempo assim o permitir, o pátio convida à leitura preguiçosa de um livro, a uma conversa amena ou, então, à simples contemplação, acompanhada do ruído distante dos turistas que visitam o Castelo e do ocasional ruído dos pavões que por ali andam livremente. À noite, a enorme lareira exterior pode ser acendida, emprestando ainda mais magia e um toque medieval a este espaço já de si único.

Acordar no quarto O Lavrador, depois de uma noite retemperadora naquela cama digna de reis (na realidade, melhor do que de reis porque quem lhes dera, naquela altura, que existissem as maravilhas das molas e do viscoelástico), só é mesmo superado pela vista. Aberta a janela, o Tejo lá ao fundo, o silêncio no meio do bulício da cidade. É difícil melhor do que isto.

A pandemia veio estragar a alegria daqueles que, tal como nós, vão dormir entusiasmados com a perspetiva de um pequeno-almoço estilo buffet, recheado de coisas que habitualmente não comeríamos mas que, como um dia não são dias, nos vão parar ao prato e devoramos com alegria quase pueril.

Aquando o check in, é-nos apresentada uma lista de itens que, na manhã seguinte, nos são servidos à mesa (além, claro, de vários tipos de pão, café e outros elementos básicos de um pequeno-almoço continental). A visão tristemente higiénica de fatias de pão embrulhadas em película transparente (raios partam a COVID-19 e todas as suas restrições) é compensada por ovos mexidos acabadinhos de fazer (com bacon, salsichas e feijões, claro), uma salada de frutas muito generosa e sumo de laranja que é mesmo sumo de laranja, acabadinho de espremer.

Solar do castelo pequeno amoço
O pequeno-almoço do Solar do Castelo

Não há soluções mágicas para o romance e nem todas passam por uma noite no hotel. Mas, depois desta experiência, compreendemos na perfeição porque é que o Solar do Castelo está na lista dos refúgios mais românticos do Mundo.

O preço para uma noite para duas pessoas começa nos 199 €. O Solar do Castelo tem ainda um pacote especial para uma escapadinha a dois, cujos preços começam nos € 254.

O programa Lisboa Romântica inclui:

  • Transfere privado - aeroporto | Hotel | Aeroporto ou viagem de ida e volta para qualquer outra parte da cidade
  • Pequeno-almoço gratuito até às 12:00h no salão e Pátio ou no quarto a qualquer hora do dia
  • Mimo surpresa no quarto
  • Entrada e visita guiada ao Castelo de São Jorge
  • Entrada gratuita em 20 Museus de Lisboa

Reservas: no site do hotel ou solar.castelo@heritage.pt

Morada: Rua das Cozinhas, 2 (ao Castelo) 1100-181 Lisboa

Contacto: (351) 218 806 050

Preço: a partir de 145 euros por noite em quarto duplo

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.