A menos de duas semanas do Dia dos Namorados, plataformas de streaming como a Netflix e a HBO não esperaram pelo dia para começar a lançar filmes e séries que, de alguma forma, o assinalassem. Desde comédias a filmes dramáticos, importa pouco o género, mas sim o facto de o amor ser um dos pontos centrais que move toda a história.

É o caso de "Malcom & Marie", o novo filme que vai fazer parte do catálogo da Netflix e que junta Zendaya ("Euphoria") e John David Washington ("Tenet") nos papéis principais de uma história com amor, desamor e conflito — sempre a preto e branco, naquilo que se sabe ser uma homenagem sentida e honesta aos verdadeiros clássicos de Hollywood.

"As Inseparáveis". A nova série emocionante sobre duas amigas separadas por uma traição
"As Inseparáveis". A nova série emocionante sobre duas amigas separadas por uma traição
Ver artigo

Outro dos novos filmes a caminho do streaming é "Locked Down", que será disponibilizado em exclusivo na HBO. A história acompanha os verdadeiros desafios que são postos a uma relação amorosa durante o período de confinamento devido à COVID-19. Neste filme, que mistura comédia e drama, a protagonista é Anne Hathaway.

Mas há mais coisas a chegar à Netflix e HBO. Mostramos-lhe aquelas que já estrearam e outras que estão mesmo quase a chegar para celebrar o Dia dos Namorados na companhia dos melhores filmes e séries.

1. "Bonding" (Netflix)

Protagonizada por Zoe Levin e Brendan Scannell, a série foca-se nas peripécias de Tiff, uma jovem estudante de Nova Iorque que, à noite, assume uma nova identidade enquanto dominatrix — contratando o seu melhor amigo, Pete, para a ajudar nas sessões eróticas que a própria vai conseguindo marcar com aqueles que procuram os seus serviços.

Enquanto comédia dramática, muito vezes aproximando-se do humor negro, "Bonding" mostra, essencialmente, os dilemas de uma jovem que se vê obrigada a conciliar as exigências da sua vida de estudante com o preconceito, o estigma e os esforços do seu percurso enquanto trabalhadora do sexo.

Peter, no entanto, tem o seu primeiro contacto com o BDSM e, curiosamente, é essa exposição que o permite escapar-se das amarras sociais que o castram e um reprimem a uma vida pouco livre.

2. "Locked Down" (HBO, 5 de fevereiro)

Com uma história passada em pleno confinamento devido ao surto da COVID-19, Linda (Anne Hathaway) e Paxton (Chiwetel Ejiofor) são obrigados a confrontar o primeiro grande desafio da relação quando passam a ter de conviver sob o mesmo teto durante 24 horas diárias.

Confinados e habituados à presença constante, e até opressiva, um do outro, aquilo que prometia ser um obstáculo de fácil resolução acaba por dificultar a relação. É através da poesia, do vinho e da cumplicidade que o casal, depois de vários embates, começa a encontrar a solução para se manter unido mesmo quando, lá fora, o caos faz imperar o medo e a incerteza.

Pelo meio, e porque é objetivo é fugir aos clichés de uma comédia romântica, este casal que se encontra à beira da rutura tenta planear um assalto a uma ourivesaria. Só para quebrar a monotonia.

3. "Malcom & Marie" (Netfix, 5 de fevereiro)

Recém estreado na Netflix, "Malcom & Marie" junta Zendaya ("Euphoria") e John David Washington ("Tenet") num drama romântico em que um casal é obrigado a confrontar a relação que mantêm há vários anos depois de surgirem novas revelações que prometem fazer estragos.

A crítica internacional diz que a nova produção da Netflix é uma homenagem aos grandes romances de Hollywood — a começar pelo facto de toda a história passar-se a preto e branco.

4. "Amor ao Quadrado" (Netflix, 11 de fevereiro)

A nova comédia romântica da Netflix acompanha as peripécias de uma mulher que por uns é conhecida como Monika e por outra como Klaudia. A explicação? É que a sua verdadeira identidade é a de Monika, uma professora que, sem ninguém suspeitar, assume uma segunda vida como modelo, usando o nome Klaudia, para ser capaz de pagar as dívidas deixadas pelo pai.

É durante uma sessão fotográfica que Klaudia conhece Enzo, um jornalistas reconhecido pelos restantes profissionais do meio como um homem mulherengo.

Ainda que o desfecho da história seja o habitual cliché a que este tipo de filmes já nos habituou — a de uma história de amor, portanto — os dois começam por se tornar inimigos.

Nos papéis principais de "Amor ao Quadrado" estão Adrianna Chlebicka e Mateusz Banasiuk.

5. "A Todos os Rapazes: Agora e Para Sempre" (Netflix, 12 de fevereiro)

Inspirado no livro homónimo da autora americana Jenny Han, publicado em 2014, a história tem como protagonista Lara Jean (Lana Condor). É uma jovem doce, bem-disposta e espevitada, que tem pavor de se entregar às pessoas com receio de as perder. Isto faz com que seja invisível, tenha poucos amigos e passe os sábados à noite a ver uma maratona de "Sarilhos Com Elas" com a irmã mais nova.

Só que tudo muda quando alguém descobre as cartas de amor que esconde numa caixa de chapéu verde-azulada que a mãe lhe ofereceu — e decide enviá-las aos respetivos destinatários. São cinco ao todo, e vão provocar uma reviravolta alucinante na vida de Lara Jean.

Assim começa o filme “A Todos os Rapazes que Amei" que agora tem uma sequela chamada "A Todos os Rapazes: Agora e Para Sempre". Neste novo, que se estreia na Netflix a 12 de fevereiro, acompanha-se a transição para a idade adulta de Lara Jean e das duas viagens que faz que, de forma repentina, a obrigam a repensar o rumo que deseja para sua vida.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.