Prepare-se para voltar a vestir o macacão vermelho e a máscara de Salvador Dalí. A Netflix divulgou esta segunda-feira, 24 de maio, quando vai regressar a quinta, e última, parte de "La Casa de Papel", a série fenómeno da Netflix.

Pode apontar já na agenda: o primeiro volume de episódios da quinta parte da série vai estrear-se no catálogo português da Netflix a 3 de setembro. Depois disso, terá de esperar três meses para ver a conclusão da história, que regressa a 3 de dezembro à plataforma de streaming.

"La Casa de Papel" que conquistou o mundo (e enriqueceu produtores de máscaras de Dalí)
"La Casa de Papel" que conquistou o mundo (e enriqueceu produtores de máscaras de Dalí)
Ver artigo

Desta nova parte da produção, sabe-se que alguns dos novos episódios foram gravados em setembro junto ao Elevador da Bica, em Lisboa, e que contaram com a presença dos atores Úrsula Corberó (Tóquio) e o recém-chegado Miguel Ángel Silvestre. Um mês antes, em agosto, Álex Pina revelou que estes novos capítulos vão dar corpo àquela que será a "parte mais épica" de todas as que foram filmadas até agora, em entrevista à "Entertainment Weekly".

Sobre o que esperar, o responsável pela história comparou-a a um "jogo de xadrez", na medida em que os conflitos que iremos ver vão assemelhar-se a pura "estratégia intelectual" — com ataque e contenção entre todos os intervenientes.

"Pensámos em como criar situações irreversíveis para muitas personagens. O resultado é a quinta parte de 'La Casa de Papel'. Tentámos que os nossos protagonistas fossem carismáticos, inteligentes e brilhantes. Neste caso, no do género de filme de guerra puro [tal como o criador descreve o desfecho da história], também procurámos personagens cuja inteligência pudesse rivalizar a do Professor", explica.

Independentemente de todas estas mudanças, a adrenalina que marcou os episódios anteriores continuará a fazer parte dos novos.

E embora este seja o fecho definitivo da série, o universo criado por Álex Pina pode vir a ter continuidade noutros formatos. "Temos muitas possibilidades para alguns spin-offs", conclui na mesma entrevista.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.