Quando a história começa, o crime já aconteceu. Frie Palmers, a personagem interpretada por Maaike Cafmeyer, é acusada de matar a própria filha e o marido. À partida, o caso parece fácil de provar em tribunal. Afinal, não há testemunhas ou alibi que possam confirmar a inocência de Palmers e, descobrimos de imediato, há vários motivos que ajudam a justiça a explicar o homicídio.

Considerado, pelos órgãos de comunicação da história, como o julgamento mais mediático da região, cabe a 12 jurados o papel de pôr de parte todas as ideias pré-concebidas e tentar inocentar, ou punir, a acusada. É esta a premissa de "Os Doze Jurados", a nova série que mistura drama e suspense e que, a partir das 22 horas desta quarta-feira, 28 de abril, vai passar a ser presença assídua na RTP2.

7 séries que pode ver de uma assentada em apenas um dia (ou dois)
7 séries que pode ver de uma assentada em apenas um dia (ou dois)
Ver artigo

De origem belga, a produção foca-se menos no julgamento do caso e mais na forma como cada um dos jurados vê a sua vida virada do avesso por um caso que nunca pensaram ter de avaliar.

À medida que o julgamento se prolonga para lá do desejado, cada um dos 12 jurados é, de alguma forma, afetado pelo que ouve e vê no tribunal e as suas ideias pré-concebidas são, muitas vezes, desafiadas pela própria acusada que tenta, a todo custo, provar que não é culpada dos crimes que lhe imputam.

Mas à medida que Palmers tem de fazer face à opinião público, que a condena logo à partida, é também obrigada a lidar com as armadilhas que lhe vão sendo montadas ao longo de todo o processo.

"Os Doze Jurados" é composta por 10 episódios e o facto de misturar elementos dignos de thriller foi o que levou a que, em 2019, fosse distinguida no Festival de Cannes ao vencer o prémio de Melhor Argumento.

A série foi pensada, criada e relizada por Wouter Bouvijn. Do elenco fazem parte nomes como Maaike Neuville, Tom Vermeir, Josse De Pauw, Brittany Cox e Piet De Praitere.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.