Com saudades dos Bourbon de Linhaça, da caótica redação da revista "Blaze" e do cavalo Testículo? Não vai ter de esperar até ao verão para ver a segunda temporada de "Pôr do Sol". Não, não há episódios inéditos, mas sim uma nova forma de rever a primeira temporada: na Netflix.

Roberto Pereira ajudou a criar "Pôr do Sol" antes de se dedicar à novela da TVI que "inova"
Roberto Pereira ajudou a criar "Pôr do Sol" antes de se dedicar à novela da TVI que "inova"
Ver artigo

As gravações da segunda temporada de "Pôr do Sol" começaram em abril, mas a série só deverá estrear-se no verão. Quase um ano depois de a meta-novela protagonizada por Diogo Amaral e Gabriela Barros ter estreado na RTP, chega esta quinta-feira, 2 de junho, à plataforma de streaming.

A série criada por Henrique Dias, Manuel Pureza e Rui Melo reúne todos os estereótipos, lugares-comuns e irrealidades risíveis das novelas portuguesas numa narrativa. A história gira em torno dos Bourbon de Linhaça, uma abastada família, proprietária da Herdade do Pôr do Sol. Gabriela Barros dá vida às gémeas Matilde e e Filipa. Uma é boazinha e o par romântico de Lourenço (Diogo Amaral). A outra, além de diretora da revista "Blaze", é má como as cobras e tem como objetivo vingar-se dos Bourbon e Linhaça, a sua família de sangue. Pelo meio há também a banda de Lourenço, os Jesus Quisto.

Em comunicado, Manuel Pureza e Andreia Esteves, da produtora Coyote Vadio, enaltecem a importância da chegada de "Pôr do Sol" à plataforma de streaming. “Este é mais um passo no percurso que temos vindo a traçar, feito do trabalho e dedicação de várias equipas talentosas, de técnicos e atores, que têm feito com que os projetos que abraçamos tenham como denominador comum esta exigência e qualidade que queremos imprimir como nossa imagem de marca", pode ler-se.

Recorde aqui alguns dos momentos mais hilariantes de "Pôr do Sol"

Netflix tem 10 filmes e séries made in Portugal

As gravações da segunda série portuguesa produzida pela Netflix arrancaram a 18 de maio. "Rabo de Peixe", da autoria de Augusto Fraga, deverá chegar em 2023, juntando-se assim a "Glória", a primeira produção lusa da plataforma de streaming.

Vem aí segunda série portuguesa da Netflix e Kelly Bailey é uma das protagonistas
Vem aí segunda série portuguesa da Netflix e Kelly Bailey é uma das protagonistas
Ver artigo

Atualmente, o catálogo do gigante norte-americano de conteúdos digitais tem disponível 10 filmes e séries feitos em Portugal ("Pôr do Sol" incluído).

  • "Até que a Vida nos Separe": exibida na RTP em 2021, tornou-se a primeira série portuguesa a ser comprada pela Netflix.
  • "O Último Baleeiro de São Miguel": documentário produzido pela jornalista holandesa Annette van Trigt que dá a conhecer a história da caça à baleia na ilha açoriana.
  • "Mau Mau Maria": filme de José Alberto Pinheiro, com António Raminhos, Eduardo Madeira e Marco Horácio nos principais papéis.
  • "O Pátio das Cantigas": realizado por Leonel Vieira, a nova versão do filme de 1942 é protagonizada por Miguel Guilherme, Sara Matos e César Mourão.
  • "A Canção de Lisboa": realizado por Pedro Varela, a nova versão do clássico de 1933 conta com César Mourão, Luana Martau e Miguel Guilherme nos principais papéis.
  • "O Leão da Estrela": Leonel Vieira realiza a versão moderna do clássico do cinema português, com Miguel Guilherme, Sara Matos e Ana Varela nos principais papéis.
  • "7 Pecados Rurais": o filme acompanha as aventuras de Quim Roscas e Zeca Estacionâncio, personagens interpretadas por João Paulo Rodrigues e Pedro Alves.
  • "Morangos com Açúcar: O Filme": longa-metragem da série juvenil da TVI, que reúne algumas das personagens mais marcantes das nove temporadas.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.