Aquele que é um dos episódios mais desconfortáveis da série, é também o mais necessário. Estamos na reta final da história quando o foco passa para a Mitch, a personagem interpretada por Steve Carell, o apresentador do canal de notícias mais visto nos EUA caído em desgraça depois de ter sido acusado de assédio sexual.

Em "The Morning Show", Mitch é conhecido por manipular, seduzir e aproveitar-se das mulheres com quem trabalha que, por o admirarem, aceitam os convites que lhe faz.

Neste episódio em específico, o convite, claro, termina numa cama na qual o corpo feminino é explorado e aproveitado de forma doentia por quem escolhe ignorar os sinais que gritam 'não'; por alguém que se mantém convicto de que não é um predador sexual e cuja cultura do corporativismo o protege e incentiva a continuar. Nesta história, só mudam as vítimas.

E ainda que aconteça na reta final da primeira temporada da série da Apple TV+, não é spoiler. É que assim que a série começa, o espectador sabe exatamente ao que vai.

Depois de uma denúncia anónima por parte de uma mulher que se diz vítima de assédio sexual, o apresentador é despedido, ostracizado e apagado da história do canal — que só o faz, claro, porque teme as consequências mediáticas da revelação.

Os problemas vêm depois, quando é tornada pública a cultura de impunidade que o protegeu durante anos e que, quiçá, terá protegido outros agressores à medida que várias mulheres foram entrando e saído da estação.

A SIDA em Portugal. "Havia uma forte culpabilização interna e uma vergonha castradora"
A SIDA em Portugal. "Havia uma forte culpabilização interna e uma vergonha castradora"
Ver artigo

Com Mitch despedido do canal, a personagem de Jennifer Aniston, aqui no seu primeiro grande papel depois de "Friends", precisa de alguém com quem apresentar o noticiário da manhã. É aqui que entra Reese Witherspoon no papel de uma jornalista experiente, mas explosiva, decidida a romper com aquilo que, até então, correspondia ao normal funcionamento da empresa.

A caminho da segunda temporada, "The Morning Show" é talvez a mais interessante produção televisiva a inspirar-se no movimento #MeToo e a encarar de frente as relações de poder em contexto de trabalho — trazendo à luz predadores como Mitch, mesmo que este se convença de que não o é.

Do elenco da série fazem parte nomes como Billy CrudupGugu Mbatha-RawNestor CarbonellKaren PittmanBel Powley e Mark Duplass.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.