A igreja dos Clérigos é um lugar de referência para os milhares de turistas que, todos os dias, visitam a cidade do Porto. Mesmo para os habitantes da cidade, o monumento não passa despercebido no dia-a-dia.

8 hotéis a 1h30 de Lisboa e do Porto para uma escapadinha de fim de semana
8 hotéis a 1h30 de Lisboa e do Porto para uma escapadinha de fim de semana
Ver artigo

Mas agora ainda há mais novidades. O monumento construído no século XVIII é palco de um grande espetáculo imersivo de luz, música, poesia e arquitetura, oferecendo a todos os espectadores uma visão diferente desta obra arquitetónica pensada por Nicolau Nasoni.

O espetáculo é inspirado no poema “Afinal, a melhor maneira de viajar é sentir”, de Álvaro de Campos. Tal como diz a obra, é preciso “sentir tudo excessivamente” e assim surge o espetáculo Spiritus, que leva o espectador numa viagem interior, imersiva e sensorial.

O ator João Reis é a voz principal do espetáculo desenvolvido pelo OCUBO, que pretender oferecer uma reflexão aos visitantes sobre o papel do Homem no mundo.

O espetáculo dura 30 minutos e de segunda-feira a sábado há visitas das 18h às 21h45 a cada 45 minutos. Ao domingo apenas há espetáculo às 18h, 18h45 e 19h30.

Os bilhetes já estão disponíveis. Se comprar até 7 de agosto custam 9€ por pessoa e a entrada é livre para crianças até aos 10 anos. Depois desse dia, os bilhetes para o público geral custam 14€ e as crianças até aos 3 anos não pagam. Há bilhetes por 12€ para crianças dos 4 aos 17 anos e maiores de 65 anos.

Se vai fazer este plano em família opte por um pack, onde paga apenas 10€ por pessoa- válido para famílias de dois adultos com pelo menos uma criança dos 14 aos 17 anos, ou famílias de um adulto com pelo menos duas crianças.

Para uma experiência mais completa também pode comprar um pacote que inclui o espetáculo e uma visita à Torre dos Clérigos por 13€ até 7 de agosto. A partir daí custa 16€.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.