Tiago Brunet esteve na semana passada em Lisboa para o lançamento do seu novo livro "Especialista em Pessoas", mas já está habituado a visitar Portugal. A MAGG esteve à conversa com o influencer espiritual que tem mais de 4 milhões de seguidores no Instagram para descobrir mais sobre a sua carreira de sucesso.

Estas três plataformas portuguesas (e gratuitas) ajudam a cuidar da saúde mental
Estas três plataformas portuguesas (e gratuitas) ajudam a cuidar da saúde mental
Ver artigo

O autor e teólogo, 41 anos, natural do Brasil, considera-se um "improvável que podia ter dado errado na vida", em vez de ter o atual sucesso. Vê-se dessa forma devido às situações difíceis pelas quais passou, nomeadamente a nível emocional, financeiro e espiritual — as três áreas sobre as quais fala hoje em dia para os seus alunos e seguidores: "Desde pequeno que sabia que ia fazer algo especial, mas demorei a descobrir o que seria", admite.

Foi em 2014, após viver uma profunda crise financeira e pessoal, que tomou a decisão de mudar de vida. A empresa da qual era dono faliu, o que o levou a ter depressão e ansiedade crónica: "Foi muito vergonhoso e muita pressão emocional, mas foi ali que decidi fazer o que faço hoje. Sempre fui muito empreendedor e tive fé. Deus pode fazer qualquer coisa menos a sua parte", afirma.

Naquela época, Tiago lembra que começou a pensar nas várias pessoas que, tal como ele, quebram mas que têm a pouca sorte de não ter ninguém ao lado para lhes dar a mão e ajudar a recomporem-se. "Eu tive esse privilégio [de não estar sozinho] e resolvi pegar na minha experiência de vida, académica — em Teologia, Cultura e Comunicação — e percebi que faltava ajuda para as pessoas saberem lidar com outras pessoas".

“A escola não nos forma para a vida, mas sim para uma prova”

Para o autor, na escola aprende-se muito coisa que não é utilizada na vida, como saber gerir as emoções e as finanças. Além disso, nas redes sociais percebeu que muitas das pessoas que procuram a sua ajuda mencionam problemas que estão sempre associados a outras pessoas: "Eu percebi que as pessoas ferem, mas também curam. Por isso, aprender a lidar com elas é o melhor caminho. Não vai dar para fugir delas e muitas são incontornáveis, não as escolhemos, elas só aparecem".

No livro "Especialista em Pessoas", o autor ensina como lidar com todo o tipo de pessoas baseando-se na ciência que ele chama de "sabedoria milenar", isto é, no que está na Bíblia, considerada por si como o "manual de instruções do ser humano".

Contudo, Tiago Brunet faz a ressalva de que religião e Bíblia não devem ser confundidos e que não defende nenhuma religião, assim como muitos dos seus seguidores são ateus. "As pessoas não têm problema com a espiritualidade, mas sim com a religião. Eu pego na Bíblia e coloco na prática do dia dia”, esclarece.

De acordo com o especialista em pessoas, há um mundo ideal que ainda não foi atingido, mas quem ler o livro e se confrontar consigo mesmo irá encontrar a paz. Considera ainda que é importante que quem lê o livro coloque logo as aprendizagens em prática. Entre elas está a capacidade de perdoar que não é fácil no mundo atual, segundo as suas palavras: "Perdoar não é validar o que a pessoa fez de errado, mas sim libertar-nos de pensamentos negativos", explica.

Quanto à pior emoção humana, Brunet destaca a inveja e distingue-a da cobiça: "É algo pior. É quando não temos e queremos que o outro também não tenha. Pode destruir muitas vidas e sempre quem está próximo tem maior capacidade de invejar", sublinha.

Brunet mudou-se para os Estados Unidos em 2018, mas com a pandemia já retornou a São Paulo, onde vive com a família. Atualmente é CEO do Instituto Destiny e mentor do Centro de Inteligência e Desenvolvimento (CID), uma escola online onde ensina mais de 20 mil alunos [entre eles quase mil portugueses] a saber lidar com a vida emocional, financeira e com as outras pessoas.

Antes do livro "Especialista em Pessoas" ser lançado oficialmente na Fnac, 21 de abril, no dia anterior já estava em segundo lugar nas vendas online.

O escritor, que tem mais de meio milhão de livros vendidos, reforça que procura sempre "mirar no futuro" e ambiciona continuar a aproximar-se mais dos seguidores portugueses em 2023.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.